SpaceX lança satélite espião para o governo dos EUA

O satélite NROL-76 foi colocado no espaço na manhã desta segunda-feira, após ter seu lançamento adiado por conta de um problema no sensor do foguete

A empresa americana SpaceX lançou ao espaço nesta segunda-feira um foguete Falcon 9, que colocará em órbita um satélite a serviço do Departamento de Defesa dos Estados Unidos. O lançamento, que havia sido suspenso de última hora no domingo devido a um “problema no sensor”, ocorreu às 7h15 local (8h15, em Brasília) da manhã seguinte, em Cabo Cañaveral, localizado na Flórida, nos Estados Unidos.

O foguete carrega um satélite espião NROL-76, que será colocado em órbita a serviço do Escritório Nacional de Reconhecimento dos Estados Unidos (NRO, na sigla em inglês), um projeto que tem, entre outros objetivos, detectar “potenciais ameaças à segurança” dos Estados Unidos, “acompanhar terroristas” e “controlar de desenvolvimento de armas nucleares”, segundo o canal local WFTV9.

Aproximadamente 10 minutos depois do lançamento, a parte principal do foguete, que inclui os propulsores, retornou à Terra e aterrissou na base de Cabo Cañaveral. “A primeira fase do foguete tocou a superfície na Zona de Aterrissagem 1. Outro excelente dia para a SpaceX, foi algo bonito de se ver”, expressou o narrador na transmissão ao vivo de toda a operação”, disse o narrador durante a transmissão ao vivo do evento. A SpaceX já realizou várias experiências bem-sucedidas com lançamento de foguetes que retornam à Terra depois de lançar sua carga em órbita.

Carga secreta

Quanto ao satélite espião NROL-76, pouco se sabe. “Como um assunto de política e devido a sua classificação, o NRO não fornece informações sobre nossos contratos”, disse uma porta-voz da SpaceX à AFP.

Até agora, os Estados Unidos destinavam bilhões de dólares por ano à United Launch Alliance (ULA, na sigla em inglês), uma operação conjunta com os construtores de aeronaves Boeing e Lockheed Martin, para lançar os satélites do governo. Em 2014, a SpaceX criticou o fato de a Força Aérea americana empregar apenas a ULA, argumentando que confiavam em apenas uma empresa para lançamentos relacionados à segurança nacional.

A SpaceX foi contratada para enviar o NROL-76 “depois de uma concorrência”, disse a porta-voz da NRO, ressaltando não saber quando o contrato foi concedido. A companhia faz lançamentos regulares de naves não tripuladas rumo à Estação Espacial Internacional (ISS) e desenvolve uma cápsula que poderá levar pessoas à órbita no próximo ano.

O lançamento de uma carga militar secreta representa uma nova fase em contratos entre empresas privadas e o Pentágono. A SpaceX também tem contratos já fechados com a Força Aérea americana para lançamento e colocação de satélites de GPS na órbita terrestre.

(Com EFE e AFP)