Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Por que é preciso pensar duas vezes antes de virar à direita

Estudo mostra que interpretação da realidade pode ser prejudicada pela memória visual recente

Pense duas vezes antes de virar o carro à direita ao avistar uma placa de trânsito se, minutos antes, outra sinalização indicava uma curva nessa direção. Isso porque o cérebro tende a interpretar a nova informação visual de forma idêntica à anterior, o que nem sempre, é claro, corresponde à realidade.

De acordo com pesquisadores da Universidade Vanderbilt, nos Estados Unidos, esse fenômeno acontece porque a memória de curto prazo (ou de trabalho), responsável por trazer à tona as lembranças recentes e temporárias, pode “contaminar” a percepção visual. Isso atrapalha, portanto, nossa capacidade de compreensão e ação em certas circunstâncias.

“Nosso estudo representa a primeira evidência conclusiva dessa ‘contaminação'”, afirma o professor de psicologia Randolph Blake, coautor do trabalho publicado no periódico especializado Psychonomic Bulletin & Review. “Os resultados sugerem fortemente que lembrar e perceber envolvem pelo menos algumas das mesmas regiões cerebrais.”

Para investigar o assunto, a equipe liderada por Min-Suk Kang usou uma ilusão óptica. Ele submeteu voluntários à observação, separadamente, de dois conjuntos de pontos que realizavam movimentos diferentes.

Os voluntários observaram o primeiro grupo de pontos e foram instados a recordar em que direção ele se movia. Em seguida, foram apresentados ao segundo conjunto. O experimento mostrou que, em geral, a segunda observação dos voluntários era influenciada pela primeira. Ou seja, os voluntários tendiam a dizer que o segundo grupo de pontos se moveu na mesma direção do primeiro – o que nem sempre era verdade.

O resultado confirma descobertas anteriores da equipe: conteúdos da memória de trabalho podem ser representados em áreas do cérebro envolvidas com a visão recente, como o córtex visual primário. Anteriormente, acreditava-se que esta região não desempenhava nenhum papel em funções cognitivas como a memória.