Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pesquisadores estudam ‘contágio do olhar’

Cientistas filmaram multidões para saber de que forma o comportamento de um indivíduo pode direcionar o olhar de um grupo

Um grupo de pesquisadores estudou os fatores que influenciam o “contágio visual” em uma multidão, ou seja, de que forma um indivíduo pode influenciar o direcionamento do olhar de uma multidão em que está inserido. A pesquisa, publicada nesta segunda-feira na revista PNAS e realizada por um grupo de cientistas das universidades de Princeton (Estados Unidos), Oxford (Reino Unido) e Uppsala (Suécia), mostrou que fatores como a distância entre indivíduos, o contexto social e o sexo influenciam a tendência de contágio de olhar em uma multidão.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Visual attention and the acquisition of information in human crowds

Onde foi divulgada: revista PNAS

Quem fez: Andrew C. Gallup, Joseph J. Haleb, David J. T. Sumpterc, Simon Garniera, Alex Kacelnikb, John R. Krebsb e Iain D. Couzina

Instituição: Universidade de Princeton, Universidade de Oxford e Universidade de Uppsala

Dados de amostragem: multidão de 3 mil pessoas em dois pontos movimentados da cidade de Oxford, Reino Unido.

Resultado: Fatores como contexto social, espaço, distância e sexo influenciam no contágio visual que um indivíduo provoca em uma multidão

Já se sabia que a atenção visual de multidões é algo contagiante, mas não sabia de que forma um único indivíduo poderia desencadear reações em um grupo de pessoas.

Para investigar esses fatores, os pesquisadores fizeram filmagens com uma câmera localizada em um ponto alto, onde os participantes eram vistos por cima de suas cabeças. Participaram do estudo 3 mil pedestres de dois locais lotados de Oxford: uma rua de lojas e uma estação de trem.

A primeira parte do experimento foi realizada em uma rua comercial onde um voluntário ficou parado e olhou para o alto por um período de um minuto. Na segunda etapa do estudo, realizada tanto em uma estação de trem quanto na rua do comércio foi analisado o comportamento da multidão quando os voluntários: se comportaram de forma padrão ou tinham atitudes atípicas como desenhar um mapa no ar, fazer anotações em um bloco ou fingir filmar o cenário disfarçadamente.

Com base nas filmagens, os autores analisaram o comportamento dos pedestres e relataram que, embora eles aparentassem seguir o olhar dos outros, não houve um ponto para o qual a massa de indivíduos direcionasse sua atenção em resposta ao estímulo do experimento, reduzindo a probabilidade de contágio de olhar.

Comparando as reações da multidão nos dois experimentos, os pesquisadores concluíram que fatores como distância, características espaciais e contexto social do local influenciam o direcionamento do olhar de multidões. Em geral, pedestres em locais lotados tendem a direcionar seu olhar para pessoas que tenham algum comportamento atípico que estejam em uma faixa de 2 metros de distância.

Essas descobertas podem ajudar os pesquisadores a entender melhor a relação entre comportamentos individuais e lotados, de acordo com os autores.