Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pandas não são bons em digerir bambu

Pesquisa mostra que apesar de serem onívoros (e terem uma dieta 99% baseada em vegetais), sistema digestivo dos ursos ainda é similar ao de animais apenas carnívoros

Há 2 milhões de anos que a dieta dos pandas é composta em 99% por bambu. O outro 1% vem de ovos, insetos e pequenos roedores. Mesmo assim, um estudo feito por pesquisadores chineses e publicado na terça-feira (5) na revista online mBio revelou que o animal não se adaptou completamente para a ingestão da planta.

A conclusão do artigo mostra que o sistema digestivo dos pandas ainda é como o dos carnívoros, ou seja, repleto de bactérias que quebram proteínas de carnes, não vitaminas de vegetais.

“Este resultado é inesperado e bastante interessante porque implica que a microbiota intestinal (conjunto de bactérias que vive no tubo digestivo) do panda gigante não pode ser bem adaptada a sua dieta. O que coloca os pandas em um dilema evolucionário”, explicou Xiaoyan Pang, da universidade Shanghai Jiao Tong, um dos autores do estudo.

Além da falta das bactérias que digerem vegetais, eles também não possuem os genes para a fabricação de enzimas que ajudam a absorver os nutrientes das plantas. Essas podem ser as razões por que os pandas passam a maior parte do tempo mastigando bambus (e se dedicam pouco ao acasalamento, que poderia gerar novos membros da espécie) e também um dos motivos de seu alto risco de extinção.

Leia também:

China: O chá “mais caro do mundo” é cultivado nos dejetos do panda

Pandas gigantes adoram açúcar, conclui estudo

Bambu – Para chegar a essa conclusão, os cientistas examinaram a matéria fecal de 45 pandas ao longo de um ano. Estudaram o material genético e também as bactérias encontradas em 121 amostras e, ao final, perceberam que os ursos pareciam ter um sistema digestivo “totalmente diferente de outros herbívoros”.

Ao contrário da maioria dos animais que vivem à base (ou principalmente de) de plantas e desenvolveram com sucesso sistemas digestivos anatomicamente especializados para desconstruir eficientemente matéria vegetal fibrosa, o panda gigante mantém um trato gastrointestinal típico dos carnívoros.

Resultado: os pandas gigantes passam até catorze horas por dia comendo 12,5 quilogramas de bambu, mas digerem apenas cerca de 17% do que consomem.

Os animais, cujo habitat natural se encontra no montanhoso sudoeste da China, têm uma taxa de reprodução notoriamente baixa. A China ainda tem cerca de 1.600 pandas que vivem em estado selvagem e outros 300 em cativeiro.

(Com Agência France-Presse)