Nasa quer lançar campo magnético para tornar Marte habitável

Os cientistas pretendem restaurar aos poucos a atmosfera do planeta, de forma que ele possa abrigar oceanos outra vez – e, possivelmente, colônias humanas

A descoberta de que um dia Marte já teve lagos e correntes d’água em sua superfície não é nova. No entanto, segundo os cientistas, tempestades solares acabaram com a atmosfera do planeta, fazendo com que ele passasse de um ambiente quente e úmido para frio e inóspito. Agora, o plano da Nasa, anunciado semana passada durante o Planetary Science Vision 2050 Workshop, nos Estados Unidos, encontro organizado pela Divisão de Ciências Planetárias da Nasa, é recriar as condições habitáveis de Marte. Para isso, os cientistas pretendem lançar um campo magnético ao redor do planeta que pode, lentamente, recuperar sua atmosfera.

Em sua fala durante o encontro, James Green, um dos diretores da agência espacial americana, disse que, se bem sucedida, a tentativa pode levar à futura instalação humana no planeta vermelho. “Se isso puder ser alcançado ainda em vida, a colonização de Marte não estará muito longe“, diz. Segundo ele, o planeta poderia tornar-se habitável nos próximos 100 anos. O objetivo do workshop era discutir projetos espaciais ambiciosos que podem ser implementados – ou ao menos iniciados – até 2050.

Recriando a atmosfera marciana

Segundo Green, a ideia seria lançar um campo magnético em uma órbita estável entre Marte e o Sol. Com isso, seria possível proteger o planeta do processo erosivo provocado pelos ventos solares e fazer com que a atmosfera se recuperasse naturalmente com o tempo.

Embora o projeto pareça ambicioso e os pesquisadores não tenham dado detalhes de como o campo magnético seria lançado e formado, os cientistas afirmam que já existem pesquisas envolvendo “escudos magnéticos” em miniatura para proteger astronautas e espaçonaves da radiação cósmica, e eles acreditam que uma tecnologia semelhante em larga escala poderia ser utilizada para criar o campo magnético em Marte.

As simulações conduzidas por Green e sua equipe mostram que a estrutura poderia fazer com que Marte recuperasse metade da pressão atmosfera da Terra em questão de anos. O efeito estufa criado também aumentaria a temperatura do planeta gelado até 4ºC, permitindo que o gelo presente sob os polos derretesse. “Talvez um sétimo dos antigos oceanos poderia retornar à Marte”, afirma o cientista.

Segundo Green, a ideia apresentada pela equipe é diferente de projetos de terraformação, que propõem alterar artificialmente a atmosfera dos planetas para que eles possam suportar um ecossistema parecido com a Terra. O que os cientistas da Nasa pretendem é deixar que a transformação ocorra naturalmente, utilizando os conhecimentos em física que existem hoje. No momento, o plano ainda é apenas uma hipótese, porém eles consideram que pode ser possível dentro das próximas décadas.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Alguem ja pensou em despoluir os oceanos

    Curtir

  2. Ivanildo Domingos

    Rapaz, a NASA tem que dar algum tipo de justificativa para continuar recebendo verba para as suas pequisas. Deixem os homens trabalharem isto movimenta a economia e alimenta o sonho dos babadores da ciência. kkkkkkkkkkkk

    Curtir

  3. Bruno Vinicius Campestrini

    Esse povo que fica falando que o ser humano não consegue explorar o espaço além dos 2000km de distância da terra nunca deve ter ouvido falar de satélite geoestacionário, pior mesmo só os que acreditam na Terra plana.

    Curtir

  4. Demetrius Assucena

    Este “povo” que vive falando são os próprios astronautas e cientistas da NASA e o próprio ex-presidente Obama, que afirmaram em reportagens (que podem ser vistas) que somente agora é possível voar e explorar além da orbita baixa da terra ( 2000 km), pois agora eles teriam a tecnologia para passar pelo cinturão de Van Halem ( afirmação feita por um cientista da NASA em reportagem) que também pode ser vista. Realmente este “povo” não sabe o que está falando.

    Curtir

  5. Demetrius Assucena

    Os satélites geoestacionários são utilizados como satélites de comunicações e de observação de regiões específicas da Terra, Com a singularidade de estar aparentemente parado, uma vez que roda a mesma velocidade da terra ( na verdade rodaria mais rápido, devido a velocidade angular, pois estaria afastado da superfície terrestre). Achar que esta tecnologia, até mesmo similar, ou mais avançada, poderia criar um campo magnético ao redor de Marte, realmente é mais fácil acreditar em Papai Noel.,

    Curtir