Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nasa cria site para estimular novos talentos femininos na agência

Washington, 22 nov (EFE).- A Nasa, agência espacial americana, lançou nesta terça-feira um novo site para estimular mulheres estudantes às carreiras de ciência, tecnologia, engenharia e matemática.

A página ‘women.nasa.gov/a2i/’ contém vídeos que falam sobre as mulheres que trabalham na Nasa, suas carreiras, sua formação e como elas começaram a trabalhar para a agência espacial americana.

Este é o caso da matemática Carolina Restrepo, que cresceu na Colômbia e Bolívia e, aos 18 anos, não hesitou em partir aos Estados Unidos para estudar engenharia, com a esperança de poder desenhar, construir e fazer voar uma aeronave radiocontrolada.

Ela foi motivada pelo que viu sobre a Nasa na televisão. ‘Nunca tive a oportunidade de conhecer ou falar com alguém que tivesse trabalhado na área espacial, mas não me importei com isso. Me concentrei para que, quando crescesse, isso acontecesse’, conta ela em seu relato.

Poucas semanas após começar seu primeiro semestre na Universidade do Texas A&M, ela ficou sabendo que a Nasa estava contratando pessoas de sua idade, e isso se transformou em seu novo objetivo. Um ano mais tarde, estava trabalhando no Centro Espacial Johnson de Houston, algo que gosta de fazer desde então.

Como estudante, trabalhou em vários projetos, mas conta que seus favoritos eram os relacionados a desenhar algoritmos sobre o voo das naves espaciais, um trabalho que requereu uma base sólida em Matemática e em Física para poder simular o voo do veículo espacial.

Agora ela faz parte da equipe de desenho da cápsula Orion, o novo veículo da Nasa com o qual espera poder enviar o homem a Marte.

‘Trabalhar na Nasa faz com que todos esses anos de trabalho duro e as longas noites de estudo tenham valido a pena. Não mudaria isso por nada no mundo’, acrescenta a matemática.

Rebecca Keiser, diretora adjunta de políticas de integração e representante da Nasa junto à Casa Branca do conselho de políticas para mulheres e meninas, considera o novo site uma ferramenta que dá a oportunidade de atrair a próxima geração e ‘inspirar as jovens de hoje a buscar uma carreira na ciência e na tecnologia’.

O site inclui quatro contas no microblog Twitter, uma para cada um dos temas, nas quais os estudantes podem interagir enviando perguntas às cientistas.

A Nasa já contava com o site ‘women.nasa.gov’, na qual se incluem os testemunhos de mulheres em postos destacados na agência, entre outras, a subdiretora Lori Garver, com o mesmo objetivo de levar a ciência às novas gerações.

Segundo dados da Nasa, dos 18.544 funcionários de todos os centros da agência, 6.539 são mulheres. EFE