Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lua de Saturno lança vapor d’água sobre o planeta

Fenômeno, em que satélite natural influencia a química de corpo celeste, é único no Sistema Solar

O observatório Herschel, da Agência Espacial Europeia, mostrou pela primeira vez como um satélite natural pode influenciar de forma significativa um planeta no Sistema Solar ao revelar que jatos d’água lançados pela lua Encélado formam um “anel” de vapor ao redor de Saturno. As observações elucidam o antigo mistério acerca da fonte da água presente na atmosfera do planeta.

Apesar de grande, o fenômeno ainda não havia sido detectado porque o vapor d’água é invisível a olho nu. Entretanto, pode ser detectado por radiação infravermelha, imperceptível ao olho humano.

O polo sul de Encélado – uma região conhecida como Tiger Stripes – expele em jatos cerca de 250 quilos de vapor de água por segundo. As observações revelam que, nesse processo, a água assume o formato de uma figura geométrica conhecida por toroide, uma espécie de rosquinha gigante, ao redor do planeta anelado.

A atmosfera de Saturno é conhecida por conter indícios de água gasosa em suas mais profundas camadas. O enigma era entender a presença de água em sua atmosfera mais externa, detectada em 1997 com a ajuda do Infrared Space Observatory (ISSO). Modelos computacionais das últimas observações do Herschel mostram que entre 3% e 5% da água expelida pela Encélado acaba sendo jorrada em Saturno. Nenhum evento semelhante ocorre na Terra, o que torna os dados únicos.

Embora a maior parte do vapor de Encélado acabe se perdendo no universo, seja congelada nos anéis ou direcionada a outras luas, a pequena fração que chega ao planeta é suficiente para explicar a água encontrada em sua atmosfera. O fenômeno também é responsável pela produção de compostos como o dióxido de carbono. A água que atinge a alta atmosfera é transportada aos níveis mais baixos onde é condensada. Só não há formação de nuvens porque o volume de água é pequeno.