Jovem de 22 anos ajuda a conter ciber-ataque mundial

O vírus foi desativado quando o domínio de internet com o qual o software tentava se comunicar foi registrado pelo jovem

O ciber-ataque que afetou quase uma centena de países foi contido por um britânico de 22 anos, conhecido como “MalwareTech”. O jovem, que prefere manter o anonimato, teve ajuda de colegas especialistas em segurança virtual e usou um recurso considerado simples.

O vírus foi desativado quando o domínio de internet com o qual o software tentava se comunicar foi registrado pelo jovem. Isso serviu como um “interruptor” para deter a propagação do programa maligno, que pedia um resgate em dinheiro para restaurar o sistema.

 

“Detivemos este, mas chegará outro e não poderemos fazê-lo. Há muito dinheiro nisto. Não há razão para que deixem de fazê-lo. Não é muito esforço modificar o código e começar de novo”, explicou o jovem.

Ele alerta que outros ataques similares podem ser efetuados nos próximos dias. “É muito importante que as pessoas protejam seus sistemas agora”, disse o britânico.

(Com EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. O método era da NSA, mas vazou. Certamente a NSA o abandonou para evitar o flagra, mas precisa de um substituto igualmente poderoso. A Microsoft passou a pressionar por uma “atualização de segurança”, para fechar a brecha. Provavelmente com uma nova “falha” de segurança que só a NSA irá “descobrir”. É assim que as coisas são. O porte da operação indica, claramente, a participação de um Estado.

    Curtir

  2. Nelson Marchetto

    Então publiquem a opinião!!!

    Curtir

  3. Tiburtino Lacerda

    A chantagem só é bem sucedida, porque a cobrança do desbloqueio do PC, em bitcoin, não pode ser RASTREADO. Além dos bandidos, a QUEM mais interessa, que essa moeda não seja passível de rastreamento?

    Curtir

  4. Tão simples se defender de todos os virus. Tire o Windos e passe a usar Linux, além de se proteger irá economizar, pois Linux é de graça.

    Curtir