Enviar o homem a Marte até 2030 é prioridade da Nasa

De acordo com Charles Bolden, administrador da agência espacial, missão a Marte é o "destino da humanidade"

Enviar o homem a Marte até a década de 2030 é a prioridade da Nasa. A agência deve direcionar todos os seus recursos financeiros para a missão de superar as falhas tecnológicas e de conhecimento que ainda impossibilitam a concretização desse avanço na exploração espacial. Foi o que disse Charles Bolden, astronauta veterano e atual administrador da agência espacial americana, em conferência realizada na Universidade George Washington, nesta segunda-feira.

Entre os primeiros passos para enviar um astronauta a Marte, está o plano da Nasa de capturar e realocar um asteroide até 2025. A ideia é colocar o pequeno corpo celeste na órbita da Lua, e enviar uma missão de astronautas para estudá-lo. Além disso, o astronauta americano Scott Kelly e o russo Mikhail Kornienko se voluntariaram para passar um ano na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) a partir de 2015, para que os médicos possam estudar os efeitos da gravidade zero na densidade óssea, massa muscular e visão por um tempo prolongado. Atualmente, astronautas de diversos países se revezam em estadas de no máximo seis meses a bordo da ISS.

Barreira tecnológica – No entanto, apesar dos avanços constantes, ainda há muito o que os cientistas não sabem sobre como chegar ao planeta vermelho. Não existe, por exemplo, um veículo espacial que consiga transportar pessoas em uma viagem de no mínimo sete meses até lá, e também não se sabe como essas pessoas retornariam à Terra.

As consequências de se viajar em ambientes de radiação elevada por longos períodos também são desconhecidas e questões básicas – como as pessoas fariam para respirar e se alimentar em Marte – ainda precisam ser resolvidas. “Cada segundo e cada dólar serão dedicados ao desenvolvimento de tecnologias que permitam ao homem ir além da órbita da Terra, além da Lua”, disse Bolden.

Visitantes robóticos – Os Estados Unidos foram o primeiro país a enviar robôs exploradores a Marte. O mais recente deles, denominado Curiosity, chegou ao planeta em agosto de 2012. O pouso bem-sucedido demonstrou que o homem é capaz de enviar carga de uma tonelada a Marte, mas os especialistas estimam que um pacote contendo os suplementos básicos para manter um habitat humano no planeta pesaria cerca de 40 toneladas.

Leia também:

Nasa planeja capturar asteroide e colocá-lo em órbita da Lua

Empresa holandesa busca voluntários para reality show em Marte

Empresa holandesa prepara viagem só de ida a Marte em 2023

(Com Agência France-Presse)