Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Eclipse solar: audiência supera ‘Game of Thrones’ e ‘Super Bowl’

Levantamento da Universidade de Michigan mostra que 88% dos americanos assistiram presencial ou virtualmente ao evento astronômico, que ocorreu em agosto

O eclipse solar que cruzou os céus dos Estados Unidos no último 21 de agosto teve 215 milhões de espectadores americanos, indica um levantamento divulgado nesta semana pela Universidade de Michigan, localizada na cidade americana de Ann Arbor. O número representa 88% dos adultos do país e supera a audiência de grandes eventos televisivos, como o Super Bowl, final do principal campeonato de futebol americano que teve uma média de 100 milhões de espectadores nas últimas edições, e a estreia da sétima temporada de Game of Thrones, sucesso do canal HBO que foi visto por 10,1 milhões de americanos.

“Este nível de interesse público e envolvimento em um evento orientado para a ciência é incomparável”, afirma em comunicado Jon Miller, diretor do Centro Internacional para o Avanço da Alfabetização Científica da universidade.

No levantamento, foram contabilizadas pessoas que assistiram ao fenômeno de forma presencial ou virtual, por meio de transmissões ao vivo organizadas pela Nasa e outros institutos americanos. Os números, no entanto, podem ser ainda maiores, pois não levam em consideração espectadores de outras partes do globo que podem ter acompanhado o evento. Em 14 estados americanos, o eclipse foi total e a Lua ocultou 100% do Sol. Aqui no Brasil, ele foi parcial e só pode ser visto em alguns estados do Norte e do Nordeste, além de poucas regiões ao norte do Centro-Oeste e Sudeste – mesmo assim, com uma dimensão muito menor em comparação aos Estados Unidos.

Dos americanos que assistiram ao eclipse, 154 milhões o fizeram de forma direta – usando a proteção solar adequada, como filtros astronômicos e óculos próprios para esse tipo de observação, ou métodos de projeção da sombra da Lua durante a passagem – e 61 milhões pela internet. Cerca de 20 milhões de americanos se deslocaram de suas cidades para regiões em que o fenômeno seria total ou apresentaria um maior grau de cobertura do Sol.

Espectadores

O levantamento se baseou, inicialmente, em uma pesquisa feita pelo AmeriSpeak, um serviço operado pelo Centro de Pesquisa de Opinião Nacional da Universidade de Chicago que, entre fevereiro e março de 2017, entrevistou 2.834 adultos americanos com idade igual ou superior a 18 anos. Miller e sua equipe voltaram a contatar 2.211 desses adultos em agosto e pediram para que eles respondessem a uma nova pesquisa, dessa vez com perguntas relacionadas ao eclipse, e fizeram cálculos estatísticos para chegar ao número total de espectadores divulgado.

Segundo os pesquisadores, o eclipse solar total foi o primeiro a ocorrer de costa a costa dos Estados Unidos em quase um século e a ampla disponibilidade de televisão, internet e smartphones foi responsável pelo maior engajamento dos americanos no evento. Miller afirma que uma outra pesquisa com os mesmos adultos será realizada em outubro e novembro para avaliar como a visualização do fenômeno pode ter estimulado os espectadores a buscar informações adicionais sobre eclipses, Sol, sistema solar e outras curiosidades astronômicas relacionadas.