Astronautas tentam conter vazamento na ISS

Tripulação da estação espacial detectou escape de amônia do sistema de refrigeração. Pela rapidez com que foi planejada, operação não tem precedentes

Os astronautas americanos Tom Marshburn e Chris Cassidy saíram da Estação Espacial Internacional (ISS) para tentar conter um vazamento de amônia. Durante a caminhada espacial, que deve durar seis horas e meia, os dois vão inspecionar o escape, detectado na parte pertencente aos Estados Unidos da ISS, e se possível fazer o conserto. Especialistas consideram que esta saída não tem precedentes, já que foi planejada de forma muito rápida.

A Nasa informou que a tripulação da ISS, composta por seis pessoas, havia detectado na quinta-feira um vazamento de amônia procedente de um dos sistemas de refrigeração. A agência espacial americana afirma que o problema não significa nenhum perigo para os astronautas ou para a estação.

Já o diretor de voo do segmento russo da ISS, Vladimir Soloviev, considerou que se trata de uma “anomalia muito grave”. Antes de anunciar que a saída ao espaço iria ocorrer neste sábado, o comandante a bordo da estação, o canadense Chris Hadfield, também reconheceu que se tratava de uma “situação grave”.

De acordo com a Nasa, a tripulação atual da ISS alertou na quinta-feira o centro de controle da Estação, situado em Houston (Texas, sul dos Estados Unidos), sobre a presença de “pequenos flocos brancos flutuando ao redor da estação”. As imagens divulgadas pela equipe confirmaram que o vazamento é proveniente dos sistemas de refrigeração, que já havia apresentado problemas no dia 1 de novembro do ano passado.

(Com Agência France Presse)