Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Astronautas consertam defeito em complexo orbital

Segunda missão realizada por dois astronautas da Estação Espacial Internacional durou 9 horas e 53 minutos

Dois astronautas da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) concluíram com sucesso, nesta terça-feira, a segunda caminhada espacial para finalizar os reparos no sistema de refrigeração do complexo orbital, iniciados no sábado, informou a Nasa. Em 1973, uma saída orbital no antigo laboratório americano Skylab também foi executada no dia de Natal.

Os astronautas americanos Rick Mastracchio, de 53 anos, e Mike Hopkins, de 44, flutuaram fora da estação orbital por sete horas e meia – o início foi às 9h53 (horário de Brasília) – para substituir a bomba de amoníaco que apresentou falhas em sua válvula de controle interno em 11 de dezembro. Na primeira caminhada, a expedição durou 5h28, uma hora a menos do que era previsto.

Os dois astronautas desacoplaram do local de armazenamento a bomba de reposição e aconsertaram o defeito. “Temos uma bomba funcionando bem”, disse um comentarista da Nasa a respeito da transmissão ao vivo da TV da agência espacial americana depois da realização de um teste preliminar na bomba recém instalada, um dispositivo volumoso do tamanho de uma geladeira.

Leia também:

Astronauta japonês conversa com um robô a bordo da ISS

Estação Espacial Internacional recebe novos tripulantes

Fazendo a segunda caminhada espacial de sua carreira, Hopkins conduziu o braço mecânico, operado a bordo da ISS pelo astronauta japonês Koichi Wanata. Com as botas presas no braço mecânico de fabricação canadense, Hopkins agarrou o volumoso módulo da bomba enquanto Wanata manobrava o dispositivo para levá-lo ao local preciso da instalação.

Mastracchio, que fazia sua oitava caminhada espacial, ajudou a empurrar o módulo para o compartimento adequado e os dois astronautas começaram a fixá-lo no lugar. Cinco conexões elétricas e quatro conexões de fluido se seguiram, e um teste breve foi executado para verificar as conexões e a parte elétrica da bomba.

(Com Agência France-Presse)