Escolas de Samba

MOCIDADE ALEGRE

Fundação: 24/9/1967
Cores: Vermelho e verde
Presidente de Honra: Juarez da Cruz
Presidente: Solange Cruz Bichara Rezende
Quadra: Av. Casa Verde, 3498, Limão, São Paulo-SP
Telefone: 11 3857-7525
Site: http://mocidadealegre.com.br

Aline Oliveira Aline Oliveira (Divulgação)
  • Carnavalesco: Márcio Gonçalves e Sidnei França
  • Direção de Carnaval: Ariane Camilla, Edson Oliveira, Eduardo Reck, Érica Ferreira, Fábio Henrique Carromeu, Marcos Rezende, Ricardo Sonzin, Sidnei França, Solange Cruz Bichara Rezende, Vanderley Silva
  • Intérprete: Clovis Pê
  • Mestre de Bateria: Marcos Rezende (Mestre Sombra)
  • Rainha de Bateria: Aline Oliveira
  • Mestre-sala e porta-bandeira: Emerson Ramires e Adriana Gomes
  • Comissão de Frente: André Almeida
  • Enredo: "Ojuobá - No Céu, os Olhos do Rei... Na Terra, a Morada dos Milagres... No Coração, Um Obá Muito Amado!"
    áudio

  • AUTORES DO ENREDO: Fernando, Leandro Poeta, Renato Guerra, Rodrigo Minuetto, Thiago e Vitor Gabriel

O rufar do tambor vai ecoar
Tenho sangue guerreiro, sou Mocidade!
A luz de Ifá vai me guiar
Ojuobá espalha axé, felicidade!

Kaô kabecile
Kaô, meu Pai Xangô!
Ouça o clamor de Ojuobá
É fogo! É trovão! É justiça!
E assim, cruzando o mar de Yemanjá
Aponta o seu oxé a nos guiar
Raiou o sol da liberdade a quebrar correntes
E nessa terra o negro vence
Com a proteção do rei de Oyó
Contra o preconceito ao seu povo
Conduz a mão que escreve um mundo novo

No Pelô... Salve a Bahia de São Salvador
Eu vou à capoeira, meu amor     
Morada dos milagres, devoção e fé
Um grito de igualdade... Axé!

É magia...
Na mistura de raças surgiu
A pele morena, linda é a cor do Brasil
Na crença, um traço cultural
E pelas ruas o povo a cantar
É arte popular que faz emocionar, o Afoxé a embalar
No Ylê a sua luz brilhou
A mão de Mãe Senhora o consagrou
Eternizado, é coroado Obá de Xangô
Jorge... Orgulho da nação

Amado... Em cada coração
Feliz, o povo canta em oração!

Sob a luz do carnaval, o G.R.C.E.S. Mocidade Alegre pede agô às forças celestiais para mostrar, em forma de poesia, não um resgate, mas sim a plenitude de seu orgulho de ser descendente da cultura afro-brasileira.

Para tanto mostraremos em desfile, através da obra predileta de Jorge Amado – Tenda dos Milagres – um viés da tradição dos Ojuobás, os representantes de Xangô que buscam a justiça na Terra.

Rufem os tambores... Que se cumpra a profecia de Ifá para o mundo novo: nascer, crescer e se misturar!

Axé, Morada do Samba!

Musas

Gracyanne Barbosa

As rainhas do carnaval carioca

Escolas de Samba

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados