Vídeo 360º: cronologia do protesto em SP contra Temer

Confira imagens da manifestação de 28 de abril, que acabou em confronto e vandalismo

Em São Paulo, a greve geral terminou em confronto com a polícia e vandalismo pelas ruas de Pinheiro e Alto de Pinheiros. No final da tarde, manifestantes se concentraram no Largo da Batata, em protesto com a presença de políticos. De lá, partiram rumo à casa do presidente Michel Temer, que estava em Brasília. Foram impedidos de chegar até a porta, mas um grupo ameaçou furar o bloqueio da Polícia Militar, que respondeu com bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha. A baderna se espalhou pelo bairro. Confira abaixo fotos e vídeos 360º (para celulares com sistema operacional iOS, é necessário ter instalado o aplicativo do YouTube; feita a instalação, clique aqui):

17h30 – Concentração no Largo da Batata

(Arte/VEJA.com)

Manifestantes se concentram no Largo da Batata. Entre eles, os senadores petistas Lindberg Farias (RJ) e Gleisi Hoffmann (PR) e o coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, Guilherme Boulos.

18h30 – Marcha até a casa de Temer

(Arte/VEJA.com)

Entoando palavras de ordem, os manifestantes seguem pela Avenida Pedroso de Moraes para protestar contra as reformas trabalhista e previdenciária em frente à residência do presidente Michel Temer, no bairro de Alto de Pinheiros – que estava em Brasília.

19h – Impasse

(Arte/VEJA.com)

As árvores da rua da casa de Temer não permitem a passagem do carro de som, alto demais. O veículo é obrigado a parar, mas um grupo de manifestantes decide deixá-lo para trás e avançar até os pontos de bloqueio da Polícia Militar.

19h30 – Confronto com a polícia

(Arte/VEJA.com)

Os manifestantes chegam até a barreira da PM. Encapuzados provocam, chutam e tentam furar o bloqueio da polícia, que revida com bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha.

20h30 – Dispersão e vandalismo

(Arte/VEJA.com)

A PM tenta dispersar o protesto e avança até a Avenida Pedroso de Moraes, no sentido do Largo da Batata, local de inicio do protesto. Mascarados vandalizam residências da região, depredaram agências bancárias, pontos de ônibus e um restaurante, picham muros e montam barricadas.

 

Trajeto do protesto