Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tiroteio deixa um morto e quatro feridos em favela vizinha ao Sambódromo do Rio

Troca de tiros entre policiais da UPP e traficantes ocorreu durante desfile da Beija-Flor. Chefe do tráfico foi baleado e preso por policiais militares

A madrugada foi de tensão no Morro do São Carlos, vizinho à Marquês de Sapucaí, no Estácio, região central do Rio. Um adolescente de 14 anos, conhecido como Batata, morreu baleado. Quatro pessoas ficaram feridas, uma delas o chefe do tráfico da área, preso depois de uma troca de tiros entre criminosos e policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) instalada na favela. O tiroteio aconteceu por volta das 4h, enquanto desfilava no Sambódromo a escola de samba Beija-Flor.

Reprodução

No fim da noite, policiais da UPP receberam informações de que o chefe do tráfico do São Carlos, Marcílio Cheru de Oliveira, conhecido como Cheru, estaria participando de uma festa de carnaval na rua São Carlos. Quando os policiais chegaram ao local, foram recebidos a tiros por dois motoqueiros armados. O traficante era um dos mais procurados no Rio de Janeiro. O Disque Denúncia oferecia 2 mil reais para quem desse informações que o levassem à prisão.

Na troca de tiros, Cheru foi baleado na perna. Ao prenderem o traficante, os policiais sofreram represália. Na tentativa de dispersar a atenção dos PMs, criminosos incendiaram uma viatura modelo Blazer, da UPP, que dava apoio à ação. Cheru foi levado para o hospital Souza Aguiar, no Centro.

Os outros quatro feridos foram levados para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio. O adolescente conhecido como Batata não resistiu aos ferimentos. A Polícia abriu sindicância para apurar detalhes do tiroteio e para chegar aos responsáveis pelos disparos.