Carne Fraca: Temer come picanha com embaixadores

Segundo funcionários do próprio restaurante, somente as carnes suínas e de frango servidas no local são nacionais

Em um gesto político para recobrar confiança sobre a indústria brasileira após a deflagração Operação Carne Fraca, o presidente Michel Temer jantou em uma churrascaria de Brasília neste domingo (19).

Estavam presentes os embaixadores da China e de Angola no Brasil, os ministros Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), Blairo Maggi (Agricultura), Marcos Pereira (Indústria, Comércio Exterior e Serviços) e representantes de outros 25 países.

O rodízio, que custa R$ 119 por pessoa, incluiu carnes, bufê de saladas e sushi. Temer comeu picanha, linguiça e bebeu caipirinha para acompanhar. Segundo nota do Palácio do Planalto, todos os cortes servidos à comitiva eram de origem brasileira.

Temer sublinhou que dos 4837 frigoríficos sujeitos a inspeção federal, apenas 21 estão sendo investigados por irregularidades.

 

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Não é só o problema da carne podre e propina para político mas tem uma agravante maior é a divida da JBS PARA COM A PREVIDÊNCIA SOCIAL DE 1,8 BILHÕES DE REAIS. O trabalhador que vai pagar a conta no futuro.

    Curtir

  2. Os embaixadores só aceitaram o convite de Temer para comerem na churrascaria porque sabiam que as carnes lá servidas são importarás, de origem argelina, australiana e uruguaia!!!

    Curtir

  3. Os embaixadores só aceitaram o convite de Temer para comerem na churrascaria porque sabiam que as carnes lá servidas são importadas, de origem argentina, australiana e uruguaia!!!
    *Corrigindo o maldito corretor!

    Curtir

  4. Carlos Carvalho

    Que coragem a desses embaixadores heim?

    Curtir