STF: Aécio tem recurso negado e 1ª Turma vai decidir sobre prisão

O ministro Marco Aurélio rejeitou o requerimento da defesa do tucano; pedido de prisão será analisado na próxima terça

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou recurso da defesa do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) para que o pedido de prisão contra ele, apresentado pela Procuradoria-Geral da República (PGR), seja apreciado pelo plenário da Corte e não pela Primeira Turma.

O advogado de Aécio, Alberto Toron, alegava que a análise do pedido de prisão é uma questão “da mais alta relevância e gravidade” e, portanto, deveria ser remetida ao plenário. Já Marco Aurélio entendeu que “o desfecho desfavorável a uma das defesas é insuficiente” para este deslocamento e manteve sua decisão anterior.

Na semana passada, Marco Aurélio afirmou que o recurso da PGR reforçando o pedido de prisão de Aécio será analisado na próxima terça-feira pela Primeira Turma – formada pelos ministros Marco Aurélio, Luiz Fux, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

Há menos de uma semana, esta mesma composição negou o pedido de liberdade de Andrea Neves, irmã do tucano, presa desde o dia 18 de maio pela Operação Patmos. O placar foi apertado e terminou em 3 a 2. Barroso, Rosa e Fux votaram pela manutenção da prisão, enquanto Marco Aurélio e Alexandre se manifestaram pela revogação da medida.

Pedido de prisão

Relator da Lava Jato na Corte, o ministro Edson Fachin inicialmente negou o pedido de prisão feito pela PGR e determinou apenas o afastamento de Aécio do mandato parlamentar. O tucano é acusado de ter acertado e recebido por meio de assessores vantagem indevida no valor de 2 milhões de reais da JBS. A PGR, no entanto, insistiu no pedido e o recurso foi sorteado para análise de Marco Aurélio.

A defesa do senador afastado alega inexistência de crime inafiançável por parte do tucano, ao rebater o segundo pedido de prisão feito pela PGR. “A menos que rompamos de vez com os princípios constitucionais mais caros da nossa República, a decretação de prisão do Senador Aécio Neves é uma verdadeira aberração”, diz a defesa de Aécio.

Mandato

A Primeira Turma do STF também deve examinar na próxima semana recurso da defesa de Aécio para que ele retorne ao exercício do mandato de senador.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Nathan Khornnes

    Advogados e políticos oportunistas e ladrões do erário, quem é hipócrita nesse caso? O dinheiro grita mais alto. Ele está acima da dignidade do homem. Hipócritas. Por que defender o indefensável? Tudo por dinheiro!

    Curtir

  2. Anisio Fragoso

    A Constituição diz que parlamentares só podem ser presos em Flagrante Delito de Crime Inafiançavel – ou alguma condenação em processo regular. Ademais, prisões em flagrante tem de ser analisadas pelo Plenário do Senado. Se o STF rompe a Ordem Constitucional, o Senado pode instaurar processo de Crime de Responsabilidade contra os Ministros que agirem de tal forma.

    Curtir

  3. Almir Delmondes

    O Aécio, desetabilizou o governo, pensando que os respingos, não chegariam nele

    Curtir

  4. Carlos Aurélio

    Caramba, fabito, você é muito brabo, cara, relaxa. Eu, por exemplo, nunca votei no pt. Faz 20 anos que anulo todos os meus votos, de vereador a presidente. Depois que o fh comprou os votos para a própria reeleição, minha esperança foi-se. A corrupção tornou-se um padrão na política brasileira. Se a gente consegue anular 50% + 1, a eleição é anulada. Talvez servisse para dar um susto nesses vigaristas, quem sabe? A propósito, não como embutidos.

    Curtir

  5. Nathan Khornnes

    O STF é uma espécie de fábrica de pizza com marmelada. Entenderam ou quer que eu desenhe? Não acreditemos nesses capas pretas, mas têm super salários pagos por todos nós que pagamos impostos.

    Curtir