SP: Ônibus são recolhidos por não reduzir passagem

Usuários de ao menos 14 ônibus da operadora Oak Tree, que atua na Zona Oeste, serão reembolsados pelo sistema do Bilhete Único em até 72 horas

Passageiros de ao menos catorze ônibus da cidade de São Paulo pagaram mais do que deviam pelo transporte público nesta segunda-feira. Os usuários desembolsaram 3,20 reais em vez de 3 reais – novo valor cobrado com a redução da tarifa, após duas semanas de protestos.

De acordo com a São Paulo Transporte (SPTrans), empresa que gerencia os ônibus no município, os veículos da operadora Oak Tree – que atua na Zona Oeste – já foram recolhidos para a garagem e seus validadores alterados.

Segundo o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, os 20 centavos pagos a mais serão reembolsados aos passageiros. De acordo com a SPTrans, isso será feito em até 72 horas, por meio de crédito no sistema do Bilhete Único.

Leia também:

Saiba como foram os protestos pelo país

Passe livre: quem é e para onde vai o movimento que deflagrou uma onda inédita de protestos no país

No Metrô, algumas catracas já cobravam o valor rebaixado de 3 reais na noite do último sábado. Essa era a situação, por exemplo, na Estação Consolação, na Linha 2-Verde. A alteração do preço só entrou oficialmente em vigor à meia-noite desta segunda-feira.

Outros passageiros da SPTrans informaram hoje que pagaram menos do que os 3 reais. Uma usuária disse ter sido debitada 2,50 reais em um ônibus.

(Com Estadão Conteúdo)