SP: chuva provoca congestionamento recorde pela manhã

Capital registrou 161 quilômetros de lentidão e catorze pontos de alagamento; metrô opera com velocidade reduzida

Após uma madrugada com chuva intensa, a cidade de São Paulo registrou o maior congestionamento do ano pela manhã. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), às 10h, a cidade tinha 150 quilômetros de lentidão; às 11h, o total de vias congestionadas havia crescido para 161 quilômetros. O recorde anterior de 2013 havia sido registrado em 5 de abril, quando a cidade teve 149 quilômetros de congestionamento às 10h. O recorde histórico de engarrafamentos registrado pela CET em São Paulo no período da manhã foram 249 quilômetros em 23 de maio de 2012, às 10h.

Segundo a CET, as vias com trânsito mais complicado nesta manhã são as Marginais Pinheiros e Tietê, a Avenida dos Bandeirantes e a Avenida Nove de Julho. Não há previsão de normalização do tráfego.

Leia também: O eterno desafio de São Paulo: fazer andar a “cidade que nunca para”

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergência (CGE), a chuva também deixou catorze pontos de alagamento na capital. Às 11h20, esse número havia caído para doze – todos estão transitáveis. A queda de uma árvore bloqueia totalmente a Avenida Nove de Julho, e problemas com semáforos agravam o trânsito. Até as 10h, 21 semáforos estavam apagados e 24 em amarelo piscante.

Metrô – Em decorrência da chuva, os transportes públicos também foram afetados. Todas as linhas do metrô, com exceção da Amarela, operam em velocidade reduzida. O Metrô informou que é um procedimento normal reduzir a velocidade em dias de chuva e que não há previsão de normalização. Todas as linhas da CPTM (Companhia de Trens Metropolitanos) operam normalmente, sem diminuição do intervalo entre os trens.