Secretário de Segurança escolhe novo comando da polícia do Rio

Roberto Sá surpreende nas duas escolhas e anuncia o delegado Carlos Leba como novo chefe da Polícia Civil e o coronel Wolney Dias para o comando da PM

Foram duas escolhas surpreendentes. O delegado federal Roberto Sá, que assumiu hoje o comando da secretaria de segurança pública no lugar de José Mariano Beltrame, escolheu nomes pouco conhecidos para o gigantesco desafio de comandar e motivar, em tempos de crise, as duas polícias que comanda. O delegado Carlos Augusto Neto Leba comandará a Polícia Civil no lugar de Fernando Veloso, enquanto o coronel Wolney Dias Ferreira substituirá Edson Duarte no comando da Polícia Militar.

Os nomes mais especulados ao longo da última semana foram todos derrotados na corrida. Sá, durante uma reunião no Palácio Guanabara, pela manhã, chegou a dizer que não faria qualquer anúncio hoje. Após batido o martelo, no entanto, fez os anúncios pela conta do twitter da secretaria de segurança. Leba ingressou na Polícia Civil em 1987, ainda como detetive, tornando-se delegado dez anos mais tarde. Foi diretor da academia e da Divisão Antissequestro (DAS), e em 2002 chegou a ocupar o cargo de subsecretário operacional da secretaria, o mesmo que Sá ocupava na gestão Beltrame. Atualmente, ocupava uma função burocrática, ocupando o comando do
1o Departamento de Polícia de Área.

Wolney Dias ficou mais de três décadas na PM e chegou ao posto de coronel, tendo comandado vários batalhões e a corregedoria interna. Wolney viveu um momento complicado em 2011, quando comandava o Batalhão Especial Prisional (BEP). Na ocasião, um dos milicianos mais perigosos do Rio de Janeiro, o ex-PM Carlos Ari Ribeiro, o Carlão, conseguiu fugir da unidade. Atualmente, ele estava na reserva.