Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Santana recebeu R$ 800 mil de favorecidos por empréstimo ao PT

Marqueteiros Giovane Favieri e Armando Peralta ficaram com parte dos R$ 12 mi repassados pelo Banco Schahin ao pecuarista José Carlos Bumlai

Em sua delação premiada firmada com o Ministério Público Federal e tornada pública ontem pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a mulher de João Santana, Mônica Moura, disse que ele recebeu 800.000 reais por ter colaborado com o trabalho de dois marqueteiros na campanha do ex-prefeito de Campinas Dr. Hélio (PDT), em 2004. Os publicitários são Giovane Favieri e Armando Peralta, réus na Operação Lava Jato por terem recebido 3,9 milhões de reais oriundos do empréstimo fraudulento de 12 milhões de reais do Banco Schahin ao Partido dos Trabalhadores, intermediado pelo pecuarista José Carlos Bumlai.

“Os marqueteiros que faziam a campanha do Dr. Hélio chamaram o João para ajudar na campanha. ‘Você não precisa assumir a campanha porque sei que você não tem tempo, não quer, mas faz umas produções para a gente, uns comerciais bacanas, cria estratégias políticas’. Aí a gente fez isso, um contrato com esse pessoal, um chamava Giovane Favieri e o outro Peralta, eles tinham uma produtora grande em São Paulo e nos contrataram para criar uma parte da campanha”, relatou a marqueteira.

Segundo Mônica, 600.000 reais foram pagos por meio de um contrato de prestação de serviços e os 200.000 restantes, em dinheiro vivo. Ela não deu detalhes a respeito dos serviços executados por seu marido na campanha de Dr. Hélio.

Donos das agências de marketing político NDEC Núcleo de Desenvolvimento de Comunicação e à Omny Par Empreendimentos, Favieri e Peralta receberam os 3,9 milhões de reais do frigorífico Bertin, utilizado por Bumlai em operações de lavagem de dinheiro para distribuir os 12 milhões de reais obtidos junto ao Banco Schahin. Segundo as investigações da Operação Lava Jato, o pagamento à campanha de Dr. Hélio foi solicitado pelo ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares.

O empréstimo do banco ao pecuarista jamais foi quitado, mas acabou compensado por um contrato de 1,6 bilhão de dólares da empreiteira Schahin com a Petrobras, para operação do navio-sonda Vitória 10.000.

Do restante dos 12 milhões de reais, a Lava Jato conseguiu rastrear que 6 milhões de reais foram destinados a Ronan Maria Pinto, empresário do ABC paulista que teria chantageado o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os ex-ministros Gilberto Carvalho e José Dirceu no caso da morte do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel, em 2001.

José Carlos Bumlai foi condenado pelo juiz federal Sergio Moro a 9 anos e 10 meses de prisão em um dos processos que apurou a concessão do empréstimo e sua compensação. Em outra ação, que tratou da distribuição do dinheiro, o magistrado condenou Delúbio Soares e Maria Pinto a cinco anos de cadeia. Ainda há uma terceira ação penal, ainda sem sentenças, em que são réus, além de Giovane Favieri e Armando Peralta, Dr. Hélio, Delúbio e o ex-presidente do Banco Schahin Sandro Tordin.

Assista abaixo ao vídeo da delação de Mônica Moura em que ela cita a “ajuda” de Santana aos marqueteiros:

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Francisco Martins

    Esse Bumllalllau tem que voltar prá tranca!!!
    Já mentiu demais!!!
    Anulem a dellação delle!!!

    Curtir