Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Revelações de Léo Pinheiro sobre Lula nas manchetes de 21/04/17

Em depoimento ao juiz Sérgio Moro, empreiteiro revelou que tríplex no Guarujá era de Lula e que o ex-presidente lhe pediu para destruir provas de caixa dois

O depoimento de Léo Pinheiro, ex-presidente da construtora OAS, ao juiz Sérgio Moro domina as manchetes dos principais jornais nesta sexta-feira. O empreiteiro revelou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva o instruiu a dar fim a provas de pagamento de propina ao PT e disse que apartamento tríplex no Guarujá (SP) pertencia a Lula. 

O Globo
‘Se tiver, destrua’
O empreiteiro Léo Pinheiro relatou ao juiz Sérgio Moro que o ex-presidente Lula sabia de repasses de propina ao PT via caixa dois e contou que foi orientado pelo petista, depois do início da Lava-Jato, a destruir provas desses pagamentos. O empreiteiro relatou diálogo que teve com Lula, no qual o ex-presidente teria sido claro: “Você tem registro de algum encontro de contas feitas com João Vaccari (o ex-tesoureiro petista, também preso) com vocês? Se tiver, destrua.”

O Estado de S.Paulo
‘Triplex era do Lula’
O executivo José Adelmário Pinheiro, o Léo Pinheiro, afirmou a Moro que o apartamento triplex no Guarujá (SP) pertencia ao ex-presidente Lula. O imóvel, segundo acusa o Ministério Público Federal, foi repassado ao petista como forma de propina. “O apartamento era do (ex-) presidente Lula. Desde o dia que me passaram para estudar os empreendimentos da Bancoop (cooperativa habitacional dos bancários, ligada ao PT) já foi me dito que era do Lula e de sua família e que eu não comercializasse e tratasse aquilo como propriedade do presidente”, afirmou Pinheiro.

Cunha recebeu R$ 19,7 milhões em 36 parcelas
O ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) recebeu R$ 19,7 milhões em 36 parcelas mensais de R$ 547 mil entre os anos de 2011 e 2014. A afirmação é do ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura Benedicto Júnior, em delação premiada. Dinheiro era para que Cunha influenciasse na liberação de recursos para obras do Porto Maravilha, no Rio.

Folha de S.Paulo
Lula pediu destruição de provas, diz sócio da OAS
De acordo com o empresário Léo Pinheiro, Lula lhe pediu que destruísse provas sobre pagamento de propinas ao PT em um encontro em maio de 2014, dois meses após a deflagração da Operação Lava Jato. A ação havia prendido Alberto Youssef e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, mas só chegaria às empreiteiras em novembro. Condenado a 39 anos de reclusão e preso desde setembro do ano passado, o empresário negocia acordo de delação premiada.

Estado de Minas
Triplex era de Lula
Segundo o Ministério Público Federal, Lula recebeu R$ 3,7 milhões em benefício próprio – de um valor de R$ 87 milhões de corrupção – da empreiteira OAS, entre 2006 e 2012. As acusações contra Lula são relativas ao recebimento de vantagens ilícitas da empreiteira por meio de um triplex no Guarujá, no litoral de São Paulo, e ao armazenamento de bens do acervo presidencial, mantido pela Granero de 2011 a 2016.