Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Réplica do Cristo Redentor será levada ao Vaticano

Igreja quer usar entusiasmo carioca para motivar catolicismo no mundo, a partir da Jornada Mundial da Juventude, que será realizada na cidade em 2013

Para a primeira visita oficial do Comitê Organizador Local do Rio (COL-Rio) a Roma, no final de março, será levada uma réplica do Cristo Redentor para a Praça de São Pedro, no Vaticano. Nesta sexta, em reunião com o Pontifício Conselho de Roma, o arcebispo da cidade, Dom Orani Tempesta, disse que a imagem terá três metros e deverá ficar na capital italiana como forma de representar o Rio de Janeiro – próxima sede da Jornada Mundial da Juventude. No encontro, não só integrantes da Igreja brasileira participarão. Também estarão presentes delegados de confederações episcopais representados por jovens de 80 países.

O objetivo do evento no Vaticano é fazer um balanço da última jornada, em Madri, e apresentar o Rio como a próxima sede. “Queremos lançar o caminho, a nível internacional, de preparação da cidade. Já recebemos comunicados de muitos integrantes (das confederações) querendo saber como o Rio está se preparando. Agora, poderemos dar notícias encorajadoras e belas”, afirmou o cardeal Stanislaw Rylko, presidente do Pontifício Conselho para os Leigos, responsável pela organização da Jornada Mundial da Juventude no Vaticano.

Rylko passou a semana na cidade para analisar e levar notícias a Roma. Ele reuniu-se com autoridades, visitou algumas instalações, celebrou missa no Cristo Redentor e encontrou-se com jovens da Igreja Católica. O balanço feito pelo Vaticano é positivo. “O trabalho está bastante avançado”, afirmou. Os jovens das confederações episcopais visitarão o Rio antes da jornada para ver como a cidade estará se encaminhando para receber cerca de dois milhões de pessoas.

Para o cardeal, não há receio de que o Rio esteja, em 2013, um canteiro de obras. Dentro de um ano, a cidade estará a todo o vapor nos preparativos para receber a Copa e as Olimpíadas. “Tivemos encontros com autoridades do governo e da cidade. Todos asseguraram que a jornada será, de certo modo, o teste do Rio antes de outros eventos de grande proporção. Temos certeza que os trabalhos serão terminados a tempo”, disse Rylko.

A expectativa do cardeal e do papa Bento XVI é de que o entusiasmo do jovem brasileiro católico seja disseminado durante o evento. Rylko revelou uma conversa que teve com o papa Bento XVI, na qual ele usou “termos fortes”, como alertou o cardeal. “Ele usou termos fortes, como cristianismo cansado, desanimado, triste. Mas, depois da primeira visita que teve ao Brasil, o santo padre notou algo: a fé dos brasileiros é efervescente, dinâmica, cheia de entusiasmo e alegria”, afirmou.

LEIA TAMBÉM:

Ocupe o Rio de Janeiro: encontro de jovens católicos será o maior evento da história da cidade

Segurança é uma das preocupações de Roma com a Jornada Mundial da Juventude no Rio

No aniversário do Rio, cardeal celebra hospitalidade carioca