Relatório de Zveiter e articulações de Maia nas manchetes do dia

Governo sofre derrota na tramitação da denúncia contra o presidente Temer por corrupção passiva

O relatório do deputado Sergio Zveiter, que aceitou a denúncia da procuradoria-geral da república contra o presidente Michel Temer, está nas manchetes dos principais jornais nesta terça-feira. Segundo o Globo, após aliados substituírem nove deputados, oposição já admite que pode perder na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), mas dissidências na base aumentam e devem se refletir no plenário. Reportagem da Folha de S.Paulo destaca que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, sucessor imediato de Temer, já articula cenário pós-derrocada do governo.

O Estado de S.Paulo
Após revés na CCJ, Temer age para derrubar denúncia

Em um voto predominantemente político, Zveiter concordou que há indícios “sérios o suficiente” de crime de corrupção passiva supostamente praticado por Temer e que o fato precisa ser apurado. Para rejeitar o relatório pela admissibilidade da acusação, o Planalto precisa de pelo menos 34 votos em um total de 66 na comissão. A base aliada promoveu 13 trocas, sendo 9 apenas ontem.

O Globo

Temer sofre derrota, mas aposta em trocas na CCJ
Apesar de manobrar para garantir votos na CCJ da Câmara, o governo sofreu a primeira derrota na tramitação da denúncia contra o presidente Temer por corrupção passiva. O governo pediu socorro a líderes aliados e trocou nove deputados na CCJ. Parte dos substituídos protestou. A oposição já admite perder na CCJ, mas diz estar mais forte para a votação em plenário.

Folha de S.Paulo
Em reuniões, Maia avalia ser inevitável a queda de Temer
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), passou o domingo imerso em articulações e traçou a diversos interlocutores um cenário em que trata a queda de Michel Temer como irremediável. Segundo deputado, Maia afirmou ter dito ao presidente que ele pode sobreviver à votação da primeira denúncia no plenário da Câmara, mas que certamente sucumbiria quando nova acusação da Procuradoria chegasse. 

Valor Econômico
Relator aprova ação contra Temer
Em um relatório contundente, Zveiter afirmou que Temer e Joesley Batista, um dos donos da JBS, trataram de assuntos “não republicanos” durante conversa gravada pelo empresário. Ele disse não ter cabimento a tese da defesa, de que o áudio da gravação da conversa não pode ser usado pela acusação porque se refere à vida privada do presidente.

Correio Braziliense
Temer perde no relatório, mas canta vitória na CCJ
Aliados do presidente apostam que o relatório de Zveiter será derrotado na CCJ. A decisão será em plenário, onde há mais indecisos. A estratégia de trocar os membros da Comissão por parlamentares fiéis a Temer fortaleceu o Planalto, mas provocou bate-boca na sessão, com os substituídos externando insatisfação e aumentando a divisão interna nos partidos.