Reino Unido: sem relação futura com UE, não há Brexit

As negociações sobre a saída da União Europeia terão início na segunda-feira

Após confirmar, na quinta-feira, que a data prevista para o início das negociações do Brexit, na próxima segunda-feira, 19, será mantida, o Reino Unido disse hoje que nenhum acordo sobre a saída da União Europeia pode ser fechado a não ser que o relacionamento futuro com o bloco seja levado em consideração.

A primeira-ministra Theresa May quer negociar a separação e o futuro relacionamento de comércio com a União Europeia antes da saída do Reino Unido, prevista para março de 2019, que será seguida pelo que ela chama de um processo de “implementação em fases” para dar às empresas tempo para se preparar para o impacto do Brexit.

May, que perdeu força para negociar uma saída dura do bloco e terá de fazer concessões, está sob grande pressão de alguns membros de seu próprio partido para mudar sua abordagem nas negociações do Brexit. A eleição antecipada convocada por May no final de abril tinha como objetivo fortalecer seu governo, mas sem alcançar o número mínimo de cadeiras que precisava para manter a governabilidade, a premiê agora depende de uma aliança com o Partido Democrata Unionista (DUP) da Irlanda do Norte.

“Como nós determinamos na carta do Artigo 50, nossa visão é de que o acordo de retirada e os termos do futuro relacionamento precisam ser acertados pelos dois lados”, disse um porta-voz do Ministério britânico do Brexit. “Nós acreditamos que o processo de retirada não pode ser concluído sem que o relacionamento futuro também seja levado em consideração. A retirada e o futuro estão intimamente ligados”, completou.

Veja também

Embora May diga repetidamente querer uma parceria especial e profunda com o bloco no qual o Reino Unido entrou em 1973, suas garantias são acompanhadas de ameaças de que uma ruptura nas conversas pode prejudicar a cooperação de segurança. Seu porta-voz disse que o Reino Unido não mudará o posicionamento sobre o Brexit, apesar de May ter dito a parlamentares que vai buscar um consenso mais amplo no partido sobre sua abordagem.

O Ministério do Brexit disse querer avançar para garantir os direitos de cidadãos da União Europeia no Reino Unido e de cidadão britânicos na União Europeia. “Esse sempre foi nosso primeiro objetivo e é isso que vamos fazer”, disse o porta-voz. “Nós queremos pôr um fim na ansiedade enfrentada por 4 milhões de cidadãos.”

Aliança próxima

A líder do partido da Irlanda do Norte que está em negociações para apoiar o governo da primeira-ministra britânica, Theresa May, disse à BBC que os parlamentares de seu partido apoiarão o programa legislativo da premiê na próxima semana.

Arlene Foster disse que é “correto e adequado” que o DUP vote em apoio a May na próxima semana. Arlene também disse que as conversas em andamento com o partido de May incluíram impostos corporativos e o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Uma fonte próxima do partido disse no sábado que o acordo entre o DUP e o Partido Conservador, de May, deve passar longe de questões sociais como o aborto e direitos dos homossexuais e, ao invés disso, focar em financiamento adicional para a província britânica.

(com Reuters)

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ataíde Jorge de Oliveira

    Ah A Europa!
    Enfim : devolve aamëriK aos mexiCANO$

    Curtir

  2. Marcio Bamberg

    Brexit = Entraram numa fria.

    Curtir

  3. PAUNOMOLUSCO

    Criaram um problema que não tinham…

    Curtir

  4. Hugo Desmascarador

    Notícia tendenciosa…. Que tal fazer jornalismo??? Kkkkk está tudo certo com o brexit… So na cabeça destes.escritores que não kkk

    Curtir