Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PT recebe apoio do PSB e do PTB em Salvador

Por Tiago Décimo

Salvador – Às vésperas da convenção que vai tornar oficial a candidatura do deputado Nelson Pelegrino à prefeitura de Salvador, que ocorre no sábado, o PT começa a conseguir os apoios que esperava ter desde que o partido anunciou a pré-candidatura do deputado, em setembro do ano passado.

Aos poucos, todos os partidos da base aliada do governo estadual, liderado por Jaques Wagner (PT), que haviam anunciado intenção de participar do pleito com candidaturas próprias, vão desistindo da possibilidade para apoiar o petista.

Na manhã desta quarta-feira foi a vez de o PSB anunciar oficialmente adesão à candidatura de Pelegrino, abrindo mão da candidatura da senadora (e ex-prefeita) Lídice da Mata. Ela não participou do anúncio, mas o presidente municipal da legenda, Waldemar Oliveira, garantiu que ela vai atuar na campanha.

Para Oliveira, a desistência da eleição majoritária tem como objetivo tentar evitar o fortalecimento da candidatura de ACM Neto (DEM). “Entendemos que lançar um candidato próprio poderia contribuir para a vitória de Neto, candidato que representa a extrema direita”, avalia.

O anúncio do PSB ocorre um dia depois de o PTB também retirar oficialmente a pré-candidatura do atual vice-prefeito, Edvaldo Brito, em prol de Pelegrino, e de o PP, do atual prefeito João Henrique Carneiro, anunciar a desistência de concorrer na eleição – a legenda tinha como pré-candidato o secretário municipal da Casa Civil, João Leão.

O anúncio do PTB esvaziou a possibilidade da formação de um bloco alternativo à polarização que se projeta entre PT e DEM na eleição. As negociações na formação do grupo, chamado “blocão”, que seria formado por PCdoB, PDT e PTB, emperraram na definição sobre a candidatura majoritária.

O PT espera, agora, que PP e PDT anunciem oficialmente o apoio à candidatura de Pelegrino e acena para o PCdoB a possibilidade de integrar a chapa majoritária, com a pré-candidata do partido à prefeitura, a deputada Alice Portugal, como vice. Também é esperada a adesão do PR, depois de o líder do partido no Estado, o ex-governador César Borges, ser empossado pelo governo federal como vice-presidente de Governo da Caixa Econômica Federal.

O DEM, que tem ACM Neto como candidato, conta com os apoios do PV – que emplacou a vice na chapa majoritária, a professora universitária Célia Sacramento -, do PSDB, do PPS e do PTN. Por meio de negociações entre direções nacionais das legendas, o DEM ainda tenta atrair o PDT.

Integrante da oposição ao PT na Bahia, o PMDB definiu que vai concorrer à prefeitura com chapa “pura”, com o radialista e ex-prefeito Mário Kertész como candidato à prefeitura e o presidente da Juventude do PMDB, Nestor Neto, como candidato a vice.