Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Primo de Rosemary é exonerado do Dnit

E-mails da Operação Porto Seguro da PF revelam que a ex-chefe do escritório da Presidência fez tráfico de influência para colocar o primo em cargo público

O Ministério dos Transportes exonerou o primo da ex-chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo Rosemary Noronha, acatando a uma recomendação do Ministério Público Federal do Estado. Segundo o MPF, Marcelo de Lara Peixoto havia sido nomeado para um cargo comissionado no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) por “solicitação indevida” de Rosemary.

De acordo com o MPF, e-mails interceptados pela Polícia Federal na Operação Porto Seguro revelam que a ex-chefe do escritório da Presidência na capital paulista pediu “com urgência” a nomeação do primo, em 2009. A procuradora Thaméa Danelon afirmou, em nota, que a indicação foi ilegal porque, “ao praticar ato que visa ao atendimento de interesses individuais, como é o caso, a Administração Pública desvirtuou o interesse público”.

O comunicado de demissão foi publicado no Diário Oficial no dia 24 de junho, e assinado pelo chefe de gabinete da pasta dos Transportes, Herbert Drummond. Peixoto recebia salário de 4.247,06 reais.

Amiga íntima do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Rose é acusada formalmente por formação de quadrilha, tráfico de influência e corrupção passiva.

Leia também:

Justiça abre ação criminal contra Rosemary Noronha