Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Previdência, Maia e delações da Odebrecht nas manchetes do dia

De acordo com pesquisa Datafolha, 71% dos brasileiros se dizem contrários à reforma da Previdência

A reforma da Previdência, as delações da Odebrecht e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, estão nas manchetes dos principais jornais nesta segunda-feira. Na Folha de S.Paulo, pesquisa revela que 71% dos brasileiros afirmam ser contrários à reforma da Previdência, e que para 64% a reforma trabalhista beneficia empresários. Já em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, Rodrigo Maia diz que citados na lista do ministro Fachin só podem ser alvos no Conselho de Ética por ilícitos praticados na atual legislatura. O Globo destaca que, segundo delatores da Odebrecht, a empresa de sondas Sete Brasil, a usina de Belo Monte, a Arena Itaquera e o Porto de Mariel são fruto de corrupção.

Folha de S.Paulo
71% no país são contra a reforma da Previdência
Pesquisa Datafolha revela que sete em cada dez brasileiros se dizem contrários à reforma da Previdência. A rejeição chega a 83% entre os funcionários públicos e é majoritária entre todos os grupos sociodemográficos, sobretudo entre jovens de 25 a 34 anos (76%) e quem tem curso superior (76%). A pesquisa também mostra que 64% acham que a reforma trabalhista beneficia mais os empresários. 

Possível delação da OAS envolve pela 1ª vez o Judiciário
Ministros do STJ foram citados nas negociações de delação premiada da OAS com procuradores da Lava Jato. Eles são apontados como beneficiários de recursos por favorecer a empresa. Se a delação for homologada, será a primeira a envolver o Judiciário. O número de delatores pode chegar a 50.

O Globo
Obras feitas por esquema de propina somam R$ 120 bilhões
De acordo com a delação de ex-executivos da empreiteira na Operação Lava-Jato, a empresa de sondas Sete Brasil, a usina de Belo Monte, a Arena Itaquera e o Porto de Mariel, em Cuba, nasceram como fruto da corrupção. Se não fossem a pressão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o interesse da Odebrecht em manter o esquema de corrupção montado com o governo, esses empreendimentos que, somados, chegam a um valor total de R$ 120 bilhões, não teriam nem saído do papel. 

O Estado de S.Paulo
Maia descarta cassar deputados por crime anterior ao mandato
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que os deputados citados em delações da Lava Jato e na lista do ministro Edson Fachin, relator da operação no Supremo Tribunal Federal, só podem ser alvo do Conselho de Ética da Casa se os supostos ilícitos tiverem sido cometidos antes de janeiro de 2015, quando teve início a atual legislatura. Na prática, o entendimento dele significa um salvo conduto para quase todos os atingidos pela Lava Jato.

Gazeta do Povo
Centrais querem transformar 1º de maio em ato contra reformas
Eventos marcados por centrais sindicais para o Dia do Trabalho mantêm o tom dos protestos de sexta contra as reformas trabalhista e previdenciária. Em São Paulo, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) trava uma batalha jurídica com o prefeito João Doria para realizar seu ato na Avenida Paulista. Doria pediu “bom senso” à CUT depois de decisão da Justiça de impedir que sindicalistas realizem seu ato na Avenida Paulista. A CUT afirmou, em nota, que houve um acordo na Justiça e o ato será mantido na principal rua de São Paulo.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Tadeu Passarelli

    Calma. A “reforma” está MAL ESCRITA, não CONFIAMOS em nenhum político…

    Curtir

  2. Wellington Freire

    SE COBRAR OS ATRASADOS DOS EMPRESÁRIOS,DAS EMPRESAS INADIMPLENTES COM A PREVIDÊNCIA,VAI NO MÍNIMO,EQUILIBRAR O ROMBO DESSA ENTIDADE MAL ADMINISTRADA POR VÂNDALOS TRAVESTIDOS DE POLÍTICOS…

    Curtir