Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Preso policial do Bope acusado de integrar quadrilha de tráfico de armas

Operação do Ministério Público e da Polícia Federal desmonta grupo que negociava armamentos e drogas na região metropolitana do Rio de Janeiro

Uma operação realizada na manhã desta terça-feira pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Rio de Janeiro, resultou na prisão de oito suspeitos ligados a um esquema de tráfico de armas e drogas na região metropolitana da capital fluminense. Um dos presos é o cabo Mauro Lopes de Figueiredo, integrante do Batalhão de Operações Especiais da PM. Batizada de Operação Cartucheira, a ação envolveu agentes da Polícia Federal e do MP, que cumpriram mandados de prisão expedidos pela Justiça.

Os suspeitos foram presos em três municípios da região metropolitana – São Gonçalo, Itaboraí e Nova Iguaçu – e no Complexo do Alemão. Além do cabo do Bope, foram presos Luiz Araújo Paiva, Hallan Kardec de Oliveira Angelo, Demerval Fernandes Junior, Luiz Felipe Neves de Souza, Flávio Vinicius Sabino da Silva, Jonatan de Oliveira Quirino, Bruno Carvalho Gomes Pinto e Renato Muniz da Costa Freire.

De acordo com informações passadas pelo Ministério Público, Paiva atuava no Alemão, mas a partir da ocupação do local pelas Forças Armadas, em novembro do ano passado, passou a atuar com sua quadrilha na localidade de Manilha, a cerca de 25 quilômetros do Rio.

As investigações do Gaeco e da Polícia Federal indicam que a quadrilha, com seu núcleo principal estabelecido em Itaboraí, negociava armas de grosso calibre, munição e drogas como cocaína e crack com traficantes da Baixada Fluminense, da Mangueira e do Complexo do Alemão.

O grupo foi indiciado por tráfico de drogas, associação para o tráfico, comércio ilegal de armas de uso restrito, posse de munição e formação de quadrilha.

LEIA TAMBÉM:

LEIA TAMBÉM:

Operação Guilhotina estanca vazadouro nos gabinetes da cúpula da segurança no Rio