Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Preso no Rio suspeito de assassinar coronel da ditadura

Anderson Pires Teles é irmão do caseiro do sítio onde Paulo Malhães morreu

Um dos acusados pela morte do coronel reformado Paulo Malhães, em abril passado, Anderson Pires Teles, foi preso na manhã desta sexta-feira por policiais civis da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense. O suspeito é irmão do caseiro Rogério Pires, que já está preso sob a acusação de envolvimento no caso. A polícia ainda procura outro irmão que também pode estar envolvido no crime, Rodrigo Pires.

Segundo a Polícia Civil, os três homens invadiram o sítio da vítima, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, para roubar armas. O oficial acabou morrendo. A polícia suspeita de latrocínio (roubo com morte), mas Malhães pode ter sofrido um infarto durante o assalto.

Há ainda a hipótese, defendida por representantes de organizações defensoras dos direitos humanos, de o coronel ter sido morto por saber muito sobre a repressão política durante o regime militar, o que caracterizaria uma queima de arquivo. Malhães morreu pouco depois de ter admitido participação em atos de tortura e morte de presos políticos, quando era oficial da ativa do Exército.

Leia também:

Justiça mantém preso caseiro de Paulo Malhães

Comissão vai pedir proteção para a viúva de Malhães