Preso no Rio 3º acusado por assalto ao sítio de Malhães

Coronel na época da ditadura morreu durante invasão dos criminosos, em abril

Rodrigo Pires, apontado como um dos envolvidos no assalto à casa do coronel reformado do Exército Paulo Malhães, em abril, foi preso na manhã desta quarta-feira, por policiais da Divisão de Homicídios da Baixada (DHBF), na cidade de Japeri, região metropolitana do Rio. Além dele, os irmãos Rogério Pires e Anderson Pires foram detidos acusados de participação no roubo de armas e dinheiro do sítio onde o militar morava, na zona rural de Nova Iguaçu.

Ainda não há informações sobre o quarto homem encapuzado e com luvas que participou do assalto. As comissões nacional e estadual da Verdade e de Direitos Humanos do Senado defendem que a DHBF investigue também se houve queima de arquivo ou homicídio por vingança. Malhães morreu um mês após admitir participação em atos de tortura e morte de presos políticos durante a ditadura militar brasileira, quando era oficial da ativa do Exército.

Leia também:

Polícia recupera armas roubadas do sítio de Malhães

ONU cobra ‘investigação imediata’ da morte de Malhães

(Com Estadão Conteúdo)