Polícia identifica sete suspeitos de linchamento em Araraquara

Dois suspeitos são menores de idade; vítima segue internada em estado grave

A Polícia Civil de Araraquara, no interior de São Paulo, pediu à Justiça a prisão preventiva de sete suspeitos de lincharem por engano o pedreiro Mauro Rodrigo Muniz no último domingo. “Identificamos setes suspeitos, dois deles são menores de idade. Pedimos as prisões e o juiz deve acatar ainda nesta tarde”, afirmou o delegado Elton Hugo Negrini, que conduz a investigação.

Muniz foi surrado por cerca de trinta pessoas na noite de domingo no Jardim Maria Luiza. Sete agressores foram identificados após depoimentos de testemunhas e familiares da vítima. Segundo relatos de vizinhos, Muniz foi confundido com o irmão, Luciano, alvo da fúria da multidão, que pretendia uma represália por ele ter traído e agredido a mulher.

De acordo com o delegado, o linchamento continuou mesmo depois que as pessoas foram alertadas de que se tratava de Mauro, e não do irmão.

A vítima sofreu múltiplas fraturas, traumatismo craniano e continua internada na unidade de terapia semi intensiva da Santa Casa de Araraquara. Ele respira sem a ajuda de aparelhos, mas o estado de saúde ainda é considerado grave.