Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia identifica motociclista que ultrapassou 400 km/h em SP

Vídeos postados por colegas do infrator ajudaram a Polícia Rodoviária a localizá-lo. Ele será intimado a depor e pode pegar até três anos de cadeia

O 4º Batalhão da Polícia Rodoviária de Jundiaí (SP) identificou um motociclista suspeito de ter ultrapassado a velocidade de 400 km/h na Rodovia Anhanguera (SP-330) no último dia 17 de setembro. Vídeos postados por colegas do motoristas nas redes sociais ajudaram o serviço de inteligência da polícia a chegar até o suspeito.

O homem, que não teve a identidade revelada, viajava em uma moto Kawasaki modelo Ninja entre as cidades de Jundiaí e Louveira, no interior paulista. Nas imagens divulgadas nas redes sociais, o velocímetro da moto aparece travado em 299km/h. Outro aparelho registrou uma velocidade de mais de 400km/h. A velocidade permitida da pista é de 100km/h.

A Polícia Rodoviária informou que transmitiu as informações ao delegado seccional de Jundiaí para que sejam tomadas as medidas judiciais cabíveis.

O motociclista segue em liberdade e ainda não teve a habilitação suspensa. Ele será intimado a depor. “Qualquer outra medida administrativa pertinente ao caso, tal como a suspensão do direito de dirigir, demandará dos elementos probatórios no inquérito policial”, informou o 4º Batalhão de Jundiaí.

A Polícia Rodoviária informou que a infração ocorreu de madrugada e não foi registrada em nenhum radar.  Por exceder gravemente o limite de velocidade da pista, o condutor poderá responder pelo crime de direção perigosa, previsto no artigo 308 do Código de Trânsito Brasileiro, cuja pena pode chegar a até três anos de detenção, além de multa e suspensão ou proibição de dirigir.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Quer Aparecer ? Põe O Ku Pra Cima Pra Pegar Mosca,
    Desse Modo Não Porá Em Risco A Vida De Outros…..

    Curtir

  2. Francisco Luiz

    E preciso mais fiscalizacao nas estradas. Esses motoqueiros colcoam vidas em risco. Sao uns meninoes velhos. Se acham o maximo, mas nao passam de motoqueiros sem nocao.

    Curtir

  3. Educação de verdade, neste caso, é fazer o contraventor, prestar serviços para a comunidade, de forma que ele aprenda, de uma vez por todas, para que servem os bens públicos!
    Qualquer um, pode colocar vídeos falsos na internet, para enganar a audiência com fake news!
    A fiscalização, contra a entrada de armas pela fronteira, não entra em evidência na mídia, por que será ?

    Curtir

  4. Tadeu Monteirinho

    Cadeia nesse patife!

    Curtir

  5. Osmar Serrragem

    Não é o Rubinho…

    Curtir