Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia captura traficante que fornecia drogas na Zona Sul do Rio

Motorista executivo que trabalhava num dos hotéis mais luxuosos da cidade, o italiano Gaetano Maffizzoli, conhecido como Aimo, foi preso em flagrante enquanto fazia uma entrega no Leblon. Entre seus clientes havia empresários e artistas

Na porta de um hotel cinco estrelas de Ipanema, Gaetano Maffizzoli, de 56 anos, era mais um dos motoristas executivos que prestam serviços diariamente. Com o apelido Aimo, porém, sua fama era bem maior. Na tarde de quarta-feira, o italiano foi preso em flagrante por agentes da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) quando tentava vender dois papelotes de cocaína com um grama cada. Preço: 400 reais.

“Aimo era a palavra mágica usada por empresários, artistas e outras celebridades, e por gente da alta sociedade, sempre que queriam comprar cocaína mais pura. E muitos desses são os que ficam sustentando o tráfico e depois cobram da segurança pública um combate maior à violência”, disparou o delegado Felipe Curi, titular da Dcod.

O italiano caiu numa armadilha preparada para a polícia quando se preparava para vender a droga dentro de uma tabacaria no Leblon. Ele confessou o crime e levou os agentes para o apartamento onde vive, no mesmo bairro. Lá, a polícia apreendeu cerca de três quilos de cocaína, 40.000 reais em espécie, uma Mercedez modelo 2016 e uma moto Ducati, além de um tablet, telefones celulares e um laptop.

Gaetano Maffizzoli

Gaetano Maffizzoli (VEJA)