Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pimentel busca filho no réveillon com voo oficial: ‘Normal’

Governador de Minas Gerais usou um helicóptero do estado para buscar filho após as comemorações de Ano-Novo

Alvo de um processo que pode cassar seu mandato, o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), desfruta cada momento no cargo. Logo no primeiro dia de 2017, ele usou um helicóptero oficial do estado para buscar o filho no luxuoso Escarpas do Lago, condomínio localizado no município de Capitólio (MG), na região sul de Minas. Vídeo registra o momento da chegada do governador: de camisa, calça jeans e óculos escuros, ele beija e abraça o filho e, em seguida, senta-se ao lado dele na aeronave.

Após o vídeo viralizar nas redes sociais, Fernando Pimentel recorreu à sua página no Facebook na manhã desta segunda-feira para dar explicações. Disse que viajou no último domingo com a intenção de passar o dia com o filho, que havia comemorado a virada de ano na casa de amigos. O passeio, porém, teve de ser interrompido sob a justificativa de que o filho não estaria se sentindo bem.

“Ainda no vôo de ida, ele [o filho] comunicou-se comigo, dizendo que não se sentia bem, e perguntava se não me incomodaria voltar mais cedo com ele para BH, em vez de almoçar lá. Obviamente, eu concordei e voltamos juntos, logo após o pouso, ainda pela manhã. Ou seja, nenhuma novidade, nada ilegal ou irregular”, escreveu Pimentel.

Também na publicação no Facebook, o governador disse que os ataques contra ele fazem parte de uma “campanha insidiosa” de um pequeno setor da oposição. Em nota, a assessoria do governo de Minas Gerais afirmou que o “decreto 44.028/2005, assinado pelo então governador Aécio Neves, prevê a utilização de aeronave oficial por parte do Chefe do Executivo em deslocamentos de qualquer natureza”. “Desde 2005, portanto, e com respaldo legal daquela norma, são registrados voos em aeronaves oficiais nos deslocamentos de governadores mineiros acompanhados de familiares”, disse a assessoria.

Fernando Pimentel é o principal alvo da Operação Acrônimo, da Polícia Federal, que apura esquemas ilegais que teriam favorecido a sua campanha eleitoral de 2014, quando se elegeu governador. Segundo as investigações, empresas teriam pago vantagens ilegais durante o período em que ele comandou o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior — Pimentel foi titular da pasta, entre 2011 e 2014, no governo Dilma Rousseff. Em troca, essas empresas seriam incluídas em políticas públicas ou conseguiriam obter empréstimos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. manoel heriberto manoel

    esse ladrão fdp fica esbanjando saudê, quando for preso primeira coisa que vai fazer é dizer que tem problema no coração .

    Curtir

  2. Sergio Rodrigues

    Há seis meses o estado não fornece tiras para medir glicemia, e eu aqui tendo de gastar R$500,00/mês para tal. Existem coisas legais, mas imorais e inapropriadas para o momento.

    Curtir

  3. Marcos Palumbo

    ESSES OVNIS DEVERIA SER USADO NA VERDADE PARA SALVAR CIDADÕES QUE ESTÃO ALAGADOS, OS QUE ESTÃO COM SEUS BARRACOS EM CHAMA. SERIA ÓTIMO ISSO, COISA DE PRIMEIRO MUNDO!

    Curtir

  4. Nilton Silva

    Eu fico pasmo com a facilidade que estes “sujeitos” tem acesso ao dinheiro publico para seus fins lucrativos e de ostentação. Eles usam cartão de débito, crédito ou o que?

    Curtir