Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Permanência do PSDB no governo nas manchetes de 13/06/17

Pressionado pelo PMDB, partido decidiu manter apoio a Michel Temer

A decisão do PSDB de permanecer no governo de Michel Temer está nas manchetes dos principais jornais nesta terça-feira. De acordo com O Globo, o partido escolheu ficar por pressão do PMDB – aliados dos presidente falavam em votar a favor da cassação do senador Aécio Neves. A decisão pode mudar se houver fatos novos, admitem tucanos. No Estado de S.Paulo, reportagem principal afirma que Temer deve anunciar refinanciamento das dívidas dos Estados com o BNDES e a retomada de projeto de venda de créditos.

O Globo
PSDB fica com Temer após ameaças do PMDB
Pressionado pelo PMDB, que ameaçou até votar a favor da cassação do mandato do senador Aécio Neves, o PSDB decidiu ficar no governo Temer, contrariando parte de seus deputados e senadores. Se houver fatos novos, os tucanos admitem mudar de ideia. Oficialmente, o motivo foi garantir a aprovação das reformas. Segundo o senador José Serra, deputados do partido não serão obrigados a votar pela rejeição da denúncia da PGR contra Temer.

Folha de S.Paulo
PSDB decide ficar no governo e dá fôlego a Temer
Prevaleceu no partido a visão dos que querem preservar a aliança com o PMDB diante da proximidade das eleições de 2018. É o caso do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e do prefeito da capital paulista, João Doria. O presidente interino da legenda, Tasso Jereissati, admitiu ter sido voto vencido.

O Estado de S.Paulo
Temer define medidas para aliviar dívidas dos Estados
No momento em que busca apoio no Congresso para barrar denúncia do procurador-geral, Rodrigo Janot, o presidente prepara uma “agenda positiva”. Em jantar com governadores nesta terça-feira, Temer deve anunciar a regulamentação do refinanciamento de R$ 50,5 bilhões em dívidas dos Estados com o BNDES e a retomada do projeto de securitização, que permite ao setor público vender créditos de dívidas parceladas por contribuintes. 

Valor Econômico
Governo quer dar poder ao BC para atuar em leniência
A Medida Provisória 784 ampliou os poderes punitivos do Banco Central e da Comissão de Valores Mobiliários, criou acordo de leniência no âmbito das duas autarquias e listou 17 infrações administrativas, até então só descritas em resoluções do Conselho Monetário Nacional, dando-lhes força de lei.

Zero Hora
Piratini anuncia três novas prisões e mais 924 vagas
O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, anunciou medidas na área da segurança pública para aliviar a superlotação no sistema carcerário. Serão criadas 716 vagas em presídios em Viamão e Alegrete. Charqueadas sediará unidade federal de segurança máxima, com 208 espaços para detentos.