Pará tem quarta morte de trabalhador rural em vinte dias

Corpo de Obede Souza foi encontrado em área de exploração ilegal de madeira

A Comissão Pastoral da Terra confirmou nesta terça-feira a morte de mais um trabalhador rural no Pará. Obede Loyla Souza, de 31 anos, foi assassinado na quinta-feira da semana passada, dia 9, em Tucuí, no Pará. Na região há exploração ilegal de madeira. Nos últimos vinte dias, essa é a quarta morte de agricultores registrada no estado. Leia também: Homicídios seguem a trilha do desmatamento Souza era morador do Acampamento Esperança. Testemunhas disseram que, no início do ano, ele discutiu com representantes de madeireiros da região. O presidente do Projeto de Assentamento Barrageira, Francisco Evaristo, afirmou ter visto uma caminhonete preta com quatro pessoas entrar no acampamento no dia do crime. Assim como Souza, Evaristo está jurado de morte. A Pastoral da Terra fez uma lista de mil pessoas ameaçadas na região e a entregou a autoridades brasileiras e estrangeiras. Uma onda de violência atinge o norte do Brasil. No dia 24 de maio, o líder extrativista José Cláudio Ribeiro da Silva e sua mulher, Maria do Espírito Santo, foram mortos em Nova Ipixuna, no Pará. Quatro dias depois, o agricultor Eremilton dos Santos foi assassinado a tiros na mesma região. No início de junho foi morto o lavrador Marcos Gomes da Silva na zona rural de Eldorado dos Carajás. Justiça – O secretário-executivo do Ministério da Justiça, Luiz Paulo Barreto, prometeu encontrar e punir os responsáveis pelo crime. “Estamos tentando combater esses delitos no campo e investir em apuração”, disse Barreto. “A Força Nacional está presente na região e o ministério espera rapidamente chegar aos mandantes do assassinato, prendê-los e levá-los ao Poder Judiciário.”