Os dez piores massacres em escolas

A experiência pela qual o Brasil passou nesta quinta-feira é recorrente em outros países, especialmente nos Estados Unidos. De tempos em tempos, a opinião pública mundial é surpreendida por acontecimentos chocantes como o registro na escola do Realengo. Muitas vezes, a violência explode por conta de problemas de relacionamento nos bancos escolares – o bullying. A seguir, os dez maiores casos de violência no mundo no interior de escolas.

«

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10

»

1. Blacksburg, EUA – 16 de abril de 2007

Crédito: Scott Olson/Getty Images

32

mortosO estudante sul-coreano Cho Seung-hui entrou em um alojamento de sua universidade, o Instituto Politécnico da Universidade Estadual de Virgínia, e atirou em duas pessoas. Duas horas depois, voltou ao campus e matou outras trinta pessoas que estavam em salas de aula. Este foi o pior massacre em uma universidade registrado nos Estados Unidos.

2. Dunblane, Escócia – 13 de março de 1996

Crédito: AFP

17

mortosArmado com quatro revólveres, o vendedor desempregado Thomas Hamilton invadiu o ginásio da Dunblane Primary School. Ele matou 16 crianças que tinham entre 5 e 6 anos e uma professora, antes de se suicidar.

3. Erfurt, Alemanha – 26 de abril de 2002

Crédito: AFP

16

mortosDepois de ser expulso da escola, o jovem Robert Steinhäuser, 16 anos, invadiu o local e atirou contra alunos e funcionários. O massacre matou treze professores, dois alunos e um policial e terminou com o suicídio do atirador.

4. Winnenden, Alemanha – 11 de março de 2009

Crédito: Matthias Hangst/Getty Images

15

mortosUm ex-aluno entrou na escola Albertville encapuzado e abriu fogo contra os estudantes. Nove alunos e três professores foram mortos pelo atirador, que deixou o local dirigindo um carro. Durante a fuga, matou outras três pessoas, entre elas dois pedestres. O criminoso foi morto, a 40 quilômetros dali, em uma troca de tiros com a polícia.

5. Montreal, Canadá – 6 de dezembro de 1989

Crédito: AP

14

mortosMarc Lepine, de 25 anos, invadiu uma classe da Escola Politécnica de Montreal armado com um revólver. Depois de separar os estudantes por sexo, ele abriu fogo contra 14 mulheres. Lepine se suicidou depois do que foi considerado o maior massacre da história do Canadá.

6. Littleton, EUA – 20 de abril de 1999

Crédito: Reprodução

13

mortosDois estudantes da Columbine High School atiraram contra alunos e funcionários. Eric Harris, de 18 anos, e Dylan Klebold, de 17, planejaram o ataque meses antes e tomaram o controle dos corredores com revólveres e bombas caseiras. Doze alunos e um professor foram mortos. Depois, os dois se mataram.

7. Austin, EUA – 1º de agosto de 1966

Crédito: AP

13

mortosUm dia depois de matar a mãe e a mulher, o ex-fuzileiro naval Charles Whitman subiu na torre da Universidade do Texas e atirou contra os estudantes, matando treze pessoas. O massacre só terminou quando policiais atingiram Whitman, que deixou mais de trinta pessoas feridas.

8. Rio de Janeiro, Brasil – 7 de abril de 2011

Crédito: Selmy Yassuda

12

mortosO ex-aluno Wellington Menezes de Oliveira entrou na escola municipal Tasso da Silveira carregando dois revólveres e muita munição. Ele abriu fogo dentro das salas de aula, deixando doze estudantes mortos e outra dezena de alunos feridos. O ataque cessou quando o atirador foi alvejado por um policial e se matou.

9. Paducah, EUA – 1º de dezembro de 1997

Crédito: AP

11

mortosO adolescente Michael Carneal, de 14 anos, matou 11 estudantes em uma escola no Kentucky. Cerca de 40 estudantes estavam de mãos dadas fazendo uma oração quando começaram os disparos.

10. Kauhajoki, Finlândia – 23 de setembro de 2008

AP

10

mortosO estudante Matti Juhani Saari entrou armado na Escola de Hotelaria de Kauhajoki e matou nove alunos e um professor. Ele atirou em si mesmo e morreu mais tarde no hospital.