ONU rejeita ligação de judeus com o Monte do Templo

Resolução da Unesco chama locais sagrados apenas pelo nome árabe e faz parte de campanha da entidade contra Israel

A Unesco aprovou nesta quinta-feira, 13, uma resolução segundo a qual o Muro das Lamentações, local mais santo para a religião judaica, assim com todo o Monte do Templo (do qual o Muro faz parte) são sagrados “apenas para os muçulmanos”.

A moção iniciada pelos palestinos com o apoio do Brasil, Egito, Argélia, Marrocos, Líbano, Omã, Catar e Sudão venceu com 24 votos a favor. Vinte e seis nações se abstiveram e apenas seis foram contra.

Estados Unidos e Israel tentaram por semanas evitar a aprovação da resolução, em uma tentativa de preservar a história e não politizar (ainda mais) o braço das Nações Unidas para a educação, a ciência e a cultura. 

O Templo do Monte, chamado em hebraico de Har Habait (“Monte da Casa”), é o lugar onde, acredita-se, foram erguidos o Templo de Salomão e, mais tarde, no ano 70 d.C, o Templo de Herodes.

Em 677 d.C, nesse mesmo espaço, foram construídos o Domo da Rocha e a mesquita de al-Aqsa, de 705 d.C.

Hoje, o local é conhecido como a Esplanada das Mesquitas para os muçulmanos. A cidade nunca foi citada pelo Corão, livro sagrado do Islã, e o profeta Maomé nunca pisou na cidade.

 

Leia também:

Se Jeusalém é tão importante para o Islamismo, por que não é citada no Corão?

Diretor de ONG em Gaza é acusado de desviar dinheiro para o Hamas

Morre aos 93 anos o ex-premiê israelense Shimon Peres

 

A campanha da Unesco contra Israel é antiga. Em 2010, a entidade aprovou cinco resoluções contra o país, igualmente impulsionadas por países árabes. Nelas, a organização rechaçou os esforços de Israel para realizar escavações arqueológicas na cidade, considerou que locais sagrados em Belém e Hebron pertencem unicamente aos territórios palestinos, além de condenar a existência de um muro que separa Israel dos territórios e o bloqueio imposto contra a Faixa de Gaza.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Inacreditável o nível em que esta instituição chegou. Aprovar essa resolução é o mesmo que dizer que a china não possui nenhuma conexão com as muralhas da china. ou que a torre eifel não tem conexão com paris. Não se podia esperar muita coisa de uma org. que é feita por países árabes. Vergonha do Brasil ter participado da maior farsa da Unesco. Sabem pq a Unesco não aprova as escavações do Muro das Lamentações? Simplesmente q lá tem as provas que eles tanto temiam que conectam o povo judeu com aquele local…

    Curtir

  2. Gilson Topfstedt

    e o Brasil, gigante na corrupcao e nanico internacional dá seu voto vergonhoso pela ofensa.

    Curtir

  3. Washington Badaró

    A Unesco se transformou num antro da esquerda mundial anti Israel a muito tempo. Até parece que Israel vai dar bola pra isso, rsrsrsrsrs…..

    Curtir

  4. Thiago Vasconcelos

    Infelizmente os ‘kebabs’ dominaram o mundo…

    Curtir

  5. Essa notícia está cheia de erros. O templo de Herodes foi destruído em 70DC, foi construído antes de Cristo. Não se “acredita” que foi construído ali, isso é fato, o Muro das Lamentações era parte da construção. Para variar o Brasil só faz bobagens e a Veja escreve notícias com erros primários de história.

    Curtir

  6. Fabio Ferreira De Souza

    E o Brasil apoiou isto. Que vergonha do que fizeram com o Brasil. Transformaram o Brasil em um reduto da esquerda decadente e antissemita.
    Israel o único país civilizado daquela região agora é alvo destes antissemitas.
    E a esquerda doentia do Brasil vem com aquele papo de opressão por parte de Israel. A nossa esquerda é tão doente que diz defender os direitos da mulher e ao mesmo tempo apoia que tanto oprime a mulher. Vai entender isto!
    Diz que defende o direito dos homossexuais e ao mesmo tempo apoia quem literalmente persegue e mata quem pertence ao grupo LGBT.
    Como podem ser tão ambíguos em suas crenças?

    Curtir

  7. Paulo Bandarra

    Quem diria. A ONU foi criada para pacificar as nações mas acaba estimulando os desentendimentos.

    Curtir

  8. Tiago Blumenfeld Sarafian

    Resoluções internacionais também existem para serem desconsideradas. Assim sempre caminhou a humanidade, e “also sprach Zaratustra!”. 🙂 Bem vindo ao mundo dos mortais, e VIVA ISRAEL !

    Curtir

  9. Jack Rubinstein

    Outras resoluções da UNESCO hoje.
    1) Queijo não tem conexão com pizza
    2) Apple não tem conexão com a letra i
    3) Spaghetti não tem conexão com tomate
    4) Pão não tem conexão com hambúrguer
    Por ahi vai a coisa…

    Curtir

  10. Alexsandre Nunes

    O Brasil falando e o cachorro latindo da no mesmo. Grande vos tá essa votação. Unescroto.

    Curtir

  11. Joel Carvalho

    A assinatura do Brasil está aí, ainda resultado da fracassada política do Itamaraty na era petralha. Esquerdopatia, sempre mostrando seu antissemitismo. O mesmo daquele cara alemão de bigode pequeno, que também era do Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, que antes era o PT alemão, o Partido dos Trabalhadores Alemães, o Deutsche Arbeiterpartei (DAP). Qualquer semelhança será mera coincidência.

    Curtir

  12. Syllas Valadao W

    ONU é uma máfia controlada por George Soros.

    Curtir

  13. ONU quer destruir Israel porque Irael é berço do cristianismo.
    ONU quer destruir o cristianismo porque o Cristianismo não aceita ditaduras.

    George Soros, que financia ONU quer implantar um governo mundial, e pra isso precisa destruir o Cristianismo porque a Biblia esta CHEIA de principios democraticos.

    Tudo isso não passa de estrategia politica pra implantar um novo sistema.

    Curtir

  14. Está mais do que na hora para Israel começar a se comportar como um país comum, sem vantagens indevidas e se esforçando seriamente para chegar à paz. Até hoje Israel sempre boicota a paz, por exemplo construindo casas em território palestino etc. quando negociações de paz se aproximam. Ou, invadindo Gaza quando existe a ameaça da paz. Os judeus não são menos de que os outros, mais também não são mais, e a inimizade contra eles é em grande parte provocada por eles mesmos.

    Curtir

  15. O Brasil não pode votar esse assunto, pois se trata de uma questão religiosa. O Estado Brasileiro é laico, e seus cidadaos são de maioria cristã. Seus representantes não foram eleitos pra decidir sobre questões religiosas, foram eleitos pra administrar politicamente.
    Essa votação além de ser ilegal, não representa a maioria cristã do país.

    Curtir

  16. adson miranda de almeida

    infelizmente este é uma caso antigo para ser resolvido. é briga de irmãos. aquele espaço virou caso de guerra.

    Curtir

  17. Flávio Lagoas

    Ato irrelevante, acabar com o controle militar de Israel na faixa de Gaza e na Cisjordânia essa instituição falida, um grande cabide de empregos, não consegue.

    Curtir

  18. Eduardo Gomez

    “Acredita-se”??? O que está acontecendo? Nem evidências fazem fanáticos estúpidos abandonarem suas crenças e falácias?

    Curtir

  19. Michel Carvalho

    ONU virou órgão de esquerda.
    Países sérios devem se retirar dela.

    Curtir

  20. Allen Castello

    Olha bem os elementos com quem o Brasil se alia. Só galera da pesada. Amaldiçoando o povo e a terra de Deus e depois espera bênçãos do céu. Não entendo essa filosofia.

    Curtir

  21. Cesar8002UTB

    Que diabos o Brasil está fazendo no meio dessas ditaduras sanguinárias e… Ah, claro! Ranço da Dilma e do PT e sua corja de satélites.

    Curtir

  22. Impressionante o poder dos judeus, dentro e fora de Israel! Monte de gente defendendo a pretensão hegemônica do novo Estado de Israel. Sim, novo! Criado recentemente, há apenas algumas décadas! Essa região tem milhares de anos! E fica difícil definir quem é dono de que! Seria como os Incas chegarem aqui e dizerem que metade do Amazonas mais Mato Grosso lhes pertence! Porque um dia alguns habitantes seus por aqui passaram ou viveram!

    Curtir

  23. assim a UNESCO se desmascara e mostra o seu viés político, tornando-se obsoleta inútil e irrelevante. Nunca poderia ignorar a histórias de um dos povos mais antigos do planeta. Não se brinca com uma religião de milhões de pessoas.

    Curtir

  24. Augusto Kranz

    Isso é inacreditável! Os muçulmanos chegaram ali muito depois.. isso é uma campanha racista contra Israel!

    Curtir

  25. Julio Cesar Hagen

    muito justa a decisao da UNESCO, deve ser acatada de imediato.

    Curtir

  26. Alencar Laignier

    O Mundo está mudando, e o próprio Brasil, mudou seu voto, agora a favor de Israel. A influência do petróleo no mundo está cada vez menor e assim esses países árabes vão se definhar e não poderão mais dominar as ações da desgraçada ONU.

    Curtir

  27. Ser justo é ser contra Israel? Só faltava essa!!!!

    Curtir

  28. GRAÇAS A DEUS A ONU FEZ A COISA CERTA. ESSES JUDEUS SÃO O FIM, O ERRO…

    Curtir