Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nível do Sistema Cantareira cai para 17,4%, o menor da história

Baixo patamar das reservas ainda é reflexo da falta de chuva em janeiro e fevereiro

O volume de água armazenado no Sistema Cantareira caiu neste domingo para 17,4% da capacidade total dos reservatórios – o índice mais baixo já apresentado desde o início de operação do sistema, em 1974. Neste sábado, o nível era de 17,5%, de acordo com monitoramento realizado pela Sabesp.

O Sistema Cantareira é composto por um conjunto de reservatórios de água que se estende da região norte cidade de São Paulo até a divisa com o Estado de Minas Gerais. O sistema é responsável pelo abastecimento de quase metade da região metropolitana.

Leia também:

Água do sistema Cantareira pode acabar em agosto

O nível baixo das reversas se deve ao longo período de seca nos meses de janeiro e fevereiro, quando é comum chover bastante. A quantidade de chuvas sobre a região está em 5,7 milímetros neste domingo. Ao longo de fevereiro, o volume de chuvas ficou em 54,4 milímetros, o equivalente a apenas 26,8% da média histórica de 202,6 milímetros para o mês.

Desperdício – Segundo dados de um relatório técnico divulgado neste mês pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia de São Paulo (Arsesp), que fiscaliza a Sabesp, a empresa de saneamento desperdiçou 32% da água a ser distribuída em 2013. O volume anual de água perdida aumentou em 85,7 bilhões de litros em vez de diminuir. A quantidade é suficiente para abastecer uma cidade com mais de 1,1 milhão de habitantes, como Campinas. A meta, contudo, era reduzir esse índice para 30,6%, ante os 30,7% de 2011.

(Com Estadão Conteúdo)