Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

MEC vai supervisionar 70 instituições mal avaliadas

Por Mariana Mandelli

São Paulo (AE) – O Ministério da Educação (MEC) instaurou processos de supervisão em 70 instituições de ensino superior por mau desempenho nas avaliações do governo, cujos resultados foram divulgados na semana passada. A maior concentração de processos está no Estado de São Paulo, que teve 11 instituições com problemas. As medidas foram publicadas no Diário Oficial da União.

Ao todo, o MEC suspendeu a autonomia de dez instituições com Índice-Geral de Cursos (IGC) entre 1 e 2. Foram atingidos pelas medidas do MEC sete centros universitários e uma universidade, que tiveram IGC baixo nos últimos três anos.

Entre elas, estão a Universidade Bandeirante de São Paulo (Uniban), o Centro Regional Universitário de Espírito Santo do Pinhal (Unipinhal), o Centro Universitário Capital (Unicapital) e o Centro Universitário Estácio Radial. As outras duas instituições que perderam autonomia oferecem cursos a distância.

A Uniban afirma que foi adquirida recentemente pelo Grupo Anhanguera Educacional e tem um plano de melhorias para cumprir as exigências. A Unipinhal explica que está sob intervenção judicial e reforça que os resultados são decorrentes da administração anterior, que cometeu irregularidades. Já a Estácio UniRadial diz que está fazendo investimentos para superar “pontos de atenção”, mas que o resultado no Enade nem sempre revela a situação atual da instituição. A Unicapital não respondeu a reportagem.

Vagas limitadas – Outras 60 instituições que sofreram medidas cautelares são faculdades – instituições que já não possuem autonomia, de acordo com as regras do governo. Elas tiveram IGC contínuo abaixo de 1,45. Para 2012, elas terão suas vagas limitadas ao número que foi ocupado neste ano, além de serem supervisionadas pelo ministério.

Entre elas, estão a Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP), Faculdade Morumbi Sul, Faculdades Integradas Interamericanas (Faiter), Faculdade de Tecnologia de São Vicente (Fatef), Instituto Educacional São Paulo (Intesp), Faculdade de Ciências Contábeis de Itapetininga (FCCI) e Faculdade de Tecnologia Pentágono (Fatep).

A Morumbi Sul afirma que a matriz curricular dos cursos já foi alterada e que implantou um novo projeto pedagógico.

A reportagem não conseguiu contato com a FESPSP, Fatef, FCCI e Intesp. Até a noite desta terça-feira, a Faiter e a Fatep não responderam à reportagem.

O MEC ainda manteve medidas contra 12 instituições que tinham perdido a autonomia, em janeiro, por conta do baixo desempenho nas avaliações de 2009.