Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mãe confessa ter matado filho e escondido corpo em sofá

Em depoimento, mulher afirmou que jogou o menino na parede porque ele desobedeceu a ordem de não mexer em seu telefone celular

A dona de casa Marília Cristiano Gomes, de 19 anos, confessou na tarde desta segunda-feira ter matado o próprio filho, Keven Gomes Sobral, de 2 anos, e escondido o corpo dentro de um sofá, na casa dos tios da criança. A família vive no mesmo terreno, em Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG). O corpo foi encontrado neste domingo em estágio avançado de decomposição.

Menino Keven Gomes Sobral, de 2 anos, foi encontrado morto dentro de sofá em MG

Menino Keven Gomes Sobral, de 2 anos, foi encontrado morto dentro de sofá em MG (VEJA)

Ao ser ouvida pela Polícia Civil, a mulher alegou que jogou a criança na parede porque ela não obedeceu a uma ordem para não mexer no telefone celular dela. Marília foi presa em flagrante.

Leia também:

Mãe confessa assassinato da filha de 6 anos em ritual

Na quinta-feira, a mulher procurou a Polícia Militar para registrar queixa alegando que o filho havia desaparecido enquanto ela lavava roupas no quintal. Os tios do menino, Ailton Silva Sobral, de 23 anos, e Lucimeire de Souza Antunes, de 21, estavam viajando no mesmo dia e encontraram o corpo ao retornarem para casa. Após sentirem mau cheiro dentro de casa e encontraram a criança enrolada em um lençol no forro do sofá.

A residência já havia sido vasculhada na sexta-feira por policiais militares e homens do Corpo de Bombeiros, que também chegaram a fazer buscas pela região por causa da denúncia de desaparecimento. Depois de o corpo ser encontrado, não foi possível confirmar se Keven havia sofrido algum tipo de violência por causa do avançado estado de decomposição do corpo.

Policiais do Departamento de Investigações de Homicídios e Proteção à Pessoa (DIHPP), em Belo Horizonte, apontaram contradições no depoimento da mãe e a convocaram novamente para prestar esclarecimentos nesta segunda-feira. Foi quando ela confessou o crime. Marília negou que tivesse intenção de matar o filho, mas foi presa.

(Com Estadão Conteúdo)