Liderança na internet

Em abril, o site de VEJA cravou novo recorde: 23,4 milhões de visitantes únicos, marca que equivale a mais de 10% da população brasileira

Sob o comando do editor especial Daniel Bergamasco, o site de VEJA tem sido fonte de excelentes notícias para os jornalistas da revista — e, ousamos dizer, para os leitores do mundo digital. Em janeiro, VEJA.com bateu seu recorde, com 23,3 milhões de visitantes únicos no mês. A audiência foi alavancada pelo acidente aéreo que matou o ministro Teori Zavascki, no litoral do Rio de Janeiro. Agora, em abril, o site voltou a cravar novo recorde: 23,4 milhões de visitantes únicos, marca que equivale a mais de 10% da população brasileira. Além disso, segundo dados de março, levantados pelo comScore, que mede a audiência digital, VEJA já é o veí­cu­lo de imprensa mais acessado da internet, atrás apenas de dois portais noticiosos.

Três assuntos disputaram a atenção dos leitores digitais em abril: o caso de assédio sexual que envolveu o ator José Mayer, o conteúdo da delação da Odebrecht divulgado pelo Supremo Tribunal Federal e a morte de uma adolescente de 16 anos em suposta conexão com o jogo Baleia Azul. São todos temas que fazem parte do DNA do jornalismo de VEJA, sem concessões ao espetaculoso, ao vulgar — e assim atraem uma audiência mais qualificada.

Também o noticiário cotidiano do site de VEJA chama cada vez mais atenção. Nesse panorama, os blogs ocupam um lugar de destaque, com a liderança do Radar On-Line, comandado pelo redator-chefe Mauricio Lima, e do escrito pelo jornalista Reinaldo Azevedo — ambos com audiência superior a 7 milhões de visitantes únicos a cada mês.

É com orgulho que VEJA registra sua liderança na internet, território em que circulam mentiras e notícias falsas com notável desembaraço. A crescente audiência de VEJA é sinal de que os leitores vêm encontrando no site da revista uma fonte segura e confiável de notícias e informações, o que nos coloca acima da cacofonia da internet.

Aos leitores da revista e do site, VEJA agradece e reafirma seu compromisso de continuar praticando um jornalismo de qualidade — em qualquer plataforma.

Para ler a reportagem na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Lucia Regina

    Não acho que devem comemorar. S e esses números estiverem corretos, parabéns.

    Mas piorou muito, mas muito mesmo.
    Pra começar essa letrinha miudinha e apagada dos comentários e também as
    manchetes que parecem mais como as revistas de fofocas. Pronto falei.

    Curtir

  2. Pena que voces não liberam a área de comentários o tempo todo. Apanham tanto que resolvem não deixar comentar?

    Curtir

  3. Márcio Alves de Almeida

    Parabéns, Veja.
    Enquanto isso, os cotovelos dos jornalistas vermelhos, especialmente da FSP, devem estar doendo bastante. O Brasil precisa ser salvo daqueles que nos jogaram no fundo do poço, mas, ainda não satisfeitos, querem nos tornar uma Venezuela. Para nos proteger dessa ameaça, a Veja tem ajudado bastante. Quanto ao Reinaldo Azevedo, merecido destaque.

    Curtir

  4. Rosi Gammino

    Os Xucros estão ajudando muito ao tio Rei.Parabens a todos vocês.

    Curtir

  5. Ataíde Jorge de Oliveira

    VejA
    OR’A
    V&jA
    1

    Curtir

  6. Sou do tempo da assinatura, e desde então percebi que a veja não milita por nenhum corrupto isso só já vale…
    Os esclarecidos sabem que as militâncias pagas com dinheiro de corrupção estão sempre aqui a criticar a revista e suas matérias, hoje já são bem visíveis já que lhes falta a eloquência obvia da indignação de ter sido enganado e trapaceado por seus lideres.
    Parabens e que se mantenha…

    Curtir

  7. Marcos Cohen

    Precisa melhorar muito o envio de comentários, você escreve, clica postar, e simplesmente nada acontece. O do Estadão é infinitamente melhor.

    Curtir

  8. Osmar Serrragem

    Congratulações. Porem, sugiro que respeitem mais os comentários, evitando censura-los a priori. Podem ser retirados a posteriori, se houver queixas como faz o internacional Disqus. Outra sugestão: permitir respostas / endossos a comentários postados.

    Curtir

  9. Geraldo Oliveira

    Quem não gosta de Veja são os Ptralhas, mas eles tem a capital!!!

    Curtir

  10. Luiz Carlos Porto

    Parabén$$$$ ao$$$$ envolvido$$$$$

    Curtir