Lapa tem segurança reforçada para festas de fim de ano

Dezoito moradores de rua foram detidos, durante uma operação policial para reduzir o número de usuários de crack e a prática de crimes na região

A Lapa, tradicional reduto boêmio do Rio de Janeiro, ganhou reforço de policiamento para as festas de fim de ano. Na noite de segunda-feira, um menor foi apreendido e 18 moradores de rua foram detidos e levados para a 5ª DP (Mem de Sá). A operação, realizada por policiais do 5º BPM (Centro) tem como objetivo reduzir o número de usuários de crack que perambulam no bairro e coibir a prática de crimes na região.

Desde o início do mês, três pessoas foram assassinadas na Lapa – uma das vítimas foi o estudante Conrado da Paz, que morreu após ser atacado por um usuário de crack. Segundo a polícia, durante a operação também foram recolhidos 43 sacolés de cocaína, uma trouxinha de maconha e 226 reais.

No início do mês, após participar de uma reunião com comerciantes e produtores culturais da Lapa, o governador Sérgio Cabral anunciou a Operação Lapa Presente, a partir do dia 1º de janeiro. Agentes das polícias civil e militar e da Guarda Municipal farão rondas em bicicletas, a pé e em veículos para garantir a ordem no bairro.

Mortes – No início deste mês, três pessoas foram assassinadas no bairro em menos de uma semana. Na madrugada do dia 6, um comerciante morreu após uma tentativa de assalto ao seu bar na região. Gerson Vaz, de 63 anos, teria reagido à abordagem dos criminosos.

No dia 1º, o jovem Conrado Chaves da Paz, de 19 anos, morreu ao ser ferido com uma facada. O autor do crime é um usuário de crack. Na madrugada seguinte, um morador de rua foi morto a facadas na região.

Leia também:

Dono de bar é assassinado na Lapa, no Rio