Justiça libera manifestação de 1º de Maio, sem shows, na Paulista

Acordo judicial determinou a transferência das apresentações de artistas para a Praça da República

Um dia depois de o Tribunal de Justiça de São Paulo proibir a realização de ato em comemoração ao Dia do Trabalho na Avenida Paulista, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) conseguiu, neste domingo, derrubar parcialmente a liminar.

Em audiência com a CUT e a prefeitura de São Paulo, o juiz Alexandre David Malfatti, decidiu que a central pode promover a manifestação política na Avenida Paulista, mas sem a realização de shows.  As apresentações de artistas foram transferidas para a Praça da República.

No sábado, o juiz Emanuel Brandão Filho, que expediu a liminar proibindo a CUT de promover a manifestação, determinou multa de R$ 10 milhões caso a medida fosse desobedecia.

Embate

O acordo judicial encerra a disputa entre o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB) e CUT, que durante toda a semana deram declarações contrárias sobre a realização do ato de celebração do 1º de Maio na Avenida Paulista, na próxima segunda-feira.

Dória disse na quinta-feira que o evento do Dia do Trabalho promovido pela central sindical estava proibido. Segundo a prefeitura, o show que estava previsto para acontecer em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), era o principal ponto de discórdia, já que a CUT não teria pedido autorização específica para as apresentações.

A CUT bateu de frente e afirmou que manteria o evento, que classificou como um dia de resistência contra as reformas trabalhista e da Previdência propostas pelo presidente Michel Temer. Segundo a central, o ato também irá celebrar os cem anos da histórica greve de 1917, “que durou três dias e paralisou a capital paulista por liberdade e aumento salarial, marcando os primeiros tempos de organização operária no Brasil”.

(com Agência Brasil)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Tadeu Monteirinho

    Manifestação nada! Vai ser, baderna, patifaria, coisa de ruaceiros, baderneiros e Cia!

    Curtir

  2. Vai ser outro ato de violência e vandalismo…Ainda mais que o sem vergonha do Lula vai subir no palanque para iludir a todos os presentes se dizendo perseguido pela justiça…ninguém merece.

    Curtir

  3. Wilson A. Zamignani

    DE ONDE VEM O DINHEIRO QUE PAGA ESSA PALHAÇADA? CONTRIBUIÇÃO SINDICAL OBRIGATÓRIA? FUNDO PARTIDÁRIO? DINHEIRO ROUBADO DA PETROBRAS E ESTATAIS? DINHEIRO PUBLICO? BRADESCO? ITAU? SANTANDER? QUEM PAGA É O POVO OTÁRIO…

    Curtir

  4. Vai ter pão com mortadela??? E trinta conto??? Cara, se bobear tambem vou!!!

    Curtir

  5. Da nojo ver toda ,eu disse toda a imprensa falando de um criminoso ,assassino,como se fosse uma pessoa normal ,e querendo fazer todos acreditarem nas pesquisas mentirosas ,dizendo que o lula esta na frente como candidato a presidente,o nome desse monstro se fossemos um país do bem ,não deveria nem ser mensionado,até a lava jato é uma grande farsa,a prova disso é justamente a liberdade desse criminoso ,o sergio moro faz parte da corja comunista ,as pessoas de bem ja começaram a perceber com a mudança da data da audiência para o dia 10 de maio ,que essa lava jato ê uma grande mentira,os comunistas já destruíram tudo,o mal venceu .

    Curtir

  6. Claudio Stainer

    Se for realizada uma pesquisa, 90% dos trabalhadores assalariados que ralam não sabem o endereço do sindicato de sua categoria.

    Curtir

  7. Claudio Stainer

    O Mal do comunismo não foi erradicado. Algumas Centrais e sindicados dos 17 mil existentes dizem alguns que não são comunista. Porém contratam os serviços dos famigerados bolcheviques.

    Curtir

  8. Sindicato que não representa os trabalhadores e sim um partido político da esquerda que destruiu o país, humilhou os cidadãos, e está coadunado com o mal, com o diabo e um projeto insano de poder pelo poder da esquerda bolivariana.

    Curtir

  9. Nereu Sant Anna da Silva

    Justicinha brasileira bem fechada com estes sindicalistas ladrões.

    Curtir