Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Julgamento no TSE e reforma trabalhista nas manchetes do dia

Decisão sobre incluir delação da Odebrecht no processo deve dominar segundo dia de sessão na Corte

O julgamento da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o avanço da reforma trabalhista no Senado estão nas manchetes dos principais jornais do país nesta quarta-feira. De acordo com a Folha de S.Paulo, o segundo dia de sessão na Corte deve ser dominado sobre a decisão de incluir os depoimentos da Odebrecht no processo. As defesas são contrárias a essa possibilidade. No Estado de S.Paulo, reportagem principal trata da aprovação do texto da reforma trabalhista em comissão do Senado, vista como uma vitória do governo. O projeto muda a relação entre patrões e empregados.

Folha de S.Paulo
TSE decidirá se delações valem para cassar Temer
No segundo dia de sessão no TSE, os ministros devem decidir se fatos sobre caixa dois na campanha da chapa Dilma-Temer em 2014, narrados por delatores da Odebrecht, podem ser incluídos no processo. O ministro Napoleão Nunes Maia Filho questionou se o relator, Herman Benjamin, poderia ter convocado, em fevereiro, testemunhas da empreiteira sem a indicação por alguma das partes. A ação, protocolada em 2014 pelo PSDB, acusa a chapa de ter cometido abuso de poder político e econômico, mas não continha, na ocasião, os depoimentos dos delatores.

O Globo
Temer à espera
Herman Benjamin condenou a corrupção e o “sistema eleitoral falido”. “Sem reforma abrangente e corajosa, os erros objetos dessa demanda se repetirão nos próximos pleitos”, disse. Mas ressaltou: “Que fique claro que enfraquecer a Justiça Eleitoral é condenar as eleições ao descrédito.” O procurador Nicolao Dino pediu a cassação de toda a chapa e a perda dos direitos políticos de Dilma. 

O Estado de S.Paulo
Governo vence e reforma trabalhista avança no Senado
O governo conseguiu fazer avançar a reforma trabalhista no Senado. O projeto prevê que acordos coletivos tenham força de lei. Também acaba com a obrigatoriedade da contribuição sindical e permite a flexibilização de contratos de trabalho. Direitos constitucionais, como o do 13.º salário, Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e salário mínimo, estão preservados. 

Valor Econômico
TSE inicia julgamento e base aliada mira votos na Câmara
O início do julgamento da ação que pode resultar na cassação do presidente Michel Temer foi marcado por embate entre o presidente do TSE, Gilmar Mendes, e Herman Benjamin. Gilmar defendeu cautela à Corte ao analisar o caso e indicou voto favorável ao governo. Governistas querem manter Temer sem poderes reais.