Hostilizado em aeroporto, ex-ministro da Saúde chuta militante

Marcelo Castro (PMDB-PI) foi chamado de "golpista" e "bandido". Ele argumenta que reagiu "instintivamente" e deu apenas "meio chute"

Ex-ministro da Saúde do governo Dilma Rousseff, o deputado federal Marcelo Castro (PMDB-PI) foi hostilizado por militantes ligados à Central Única dos Trabalhadores (CUT) na entrada do aeroporto Petrônio Portela, em Teresina, na tarde de ontem. Chamado de “bandido” e “golpista” e rodeado pelos manifestantes, que protestavam contra as reformas previdenciária e trabalhista em tramitação no Congresso, Castro reagiu e chutou uma militante.

Um vídeo do momento em que ele entra no saguão do aeroporto, publicado ontem pelo portal local AZ, mostra o peemedebista tendo a passagem interrompida pelos manifestantes. Em um primeiro momento, mesmo empurrado seguidamente por uma mulher com a camisa da CUT, Marcelo Castro sorri, responde a dois militantes e não reage às palavras de ordem.

Após conseguir passar pelos manifestantes, acompanhado por um assessor, Castro volta a ser interpelado, desta vez por outra mulher, e revida com um chute. Veja abaixo:

Procurado por VEJA, o ex-ministro afirma que reagiu “instintivamente” quando atingido na cabeça por uma placa e pondera que deu apenas “meio chute”.

“Fui auxiliado por um assessor, atravessei e dei as costas pra eles, que me empurraram e me deram com um dos cartazes na cabeça. Então instintivamente, automaticamente, impulsivamente, me virei para confrontar com a pessoa, para dar um chute, mas quando me preparei para dar o chute veio a conscientização da situação. Vi que, como deputado federal, não podia fazer aquilo. Então saiu um ‘meio chute’, Tomei consciência e refreei. Homem público não pode fazer isso”, afirma o peemedebista.

Apesar dos gritos de “golpista”, Castro foi um dos sete deputados federais do PMDB a votarem contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. À época da votação na Câmara, em abril de 2016, ele era ministro da Saúde e foi exonerado pela petista temporariamente, apenas para reassumir sua cadeira na Casa e votar contra o processo.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Maria Aparecida

    E ele votou contra o impeachment de Dilma. Deve estar arrependido de ter votado contra.

    Curtir

  2. Manuel Geraldo Martins

    a turma da tubaina e pão com salame não quer saber se ele votou contra ou a favor do impeachment, querem é fazer baderna. Estão ganhando (pouco em relação aos roubos) mas estão ganhando para infernizar a vida dos brasileiros.

    Curtir

  3. Ronaldo Magnavacca

    Olha olha, até mesmo os vermelhinhos de carteirinha e tudo, beneficiários do pão com mortadela agora estão indo contra aquele que votou contra o impichiment de Dilma. É realmente as coisas estão mudando para o lado do PT, e ainda Lula quer ser candidato? É melhor Lula, mude sua estratégia antes de levar uma fumada se for candidato.

    Curtir

  4. ”fogo amigo” …

    Curtir

  5. Fernando Nunes

    Que bando de estúpidos! kkkkkkk

    Curtir

  6. Fernando Santos

    Partidos, sindicatos, políticos…tudo farinha do mesmo saco…podre.

    Curtir

  7. Roberto Negromonte Santos Negromonte

    Acabou a mamata de sindicato! agora, ou trabalha ou vai morrer de fome! pelegos nojentos, mamadores da contribuição sindical.

    Curtir

  8. Petista é tudo sem noção mesmo!

    Curtir

  9. ele não chutou um militante apenas se defendeu de uns vagabundos maconheiros.

    Curtir