Governo avaliou mal, diz tucano contrário à reforma trabalhista

Senador Eduardo Amorim (SE) afirma que sua posição contra projeto era conhecida dos líderes, que manterá posição no plenário e que ‘voto não é mercadoria’

O senador Eduardo Amorim (PSDB-SE), que impôs uma dura derrota ao governo de Michel Temer (PMDB) ao votar contra a reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais do Senado na terça-feira,  disse que foi “coerente”, que os líderes do PSDB sabiam de sua posição e que o governo “avaliou mal” a situação.

A proposta, que foi relatada por outro tucano, Ricardo Ferraço (ES) e é considerada fundamental por Temer – cujo governo o PSDB apoia -, foi derrotada por 10 votos a 9. Na prática, o revés não para a tramitação do projeto, mas o resultado deixou o governo desconfortável porque passou a ideia de dificuldade na aprovação das reformas.

(Reprodução/Reprodução)

Emparedado por denúncias de corrupção e acusações em série, como as do empresário Joesley Batista, dono da JBS, e do doleiro Lúcio Funaro, operador do ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e prestes a ser denunciado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Temer tem esgrimido a sua capacidade de aprovar as reformas trabalhista e da Previdência como um trunfo para seguir no cargo.

“A minha decisão de votar contrário à reforma trabalhista não era novidade para o meu partido. Os líderes sabiam da minha posição contrária. Votei de acordo com a minha consciência. Não poderia apoiar a reforma da forma como está”, disse.

Também na rede social, ele afirmou que recebeu várias manifestações de apoio à sua posição e que não falou com ninguém do PSDB sobre o seu voto. “Vou manter minha posição no plenário”, afirmou. “Voto não é mercadoria, voto é futuro. Fui honesto em dizer a todos que votaria contra”, disse.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Palmelo News

    Sem as reformas brasil acaba REAL , vamos dar palmas pro PT deixou o pais assim

    Curtir

  2. Palmelo News

    Sem as reformas brasil acaba REAL , vamos dar palmas pro PT deixou o pais assim

    Curtir

  3. RUBENS LOPES SOUZA

    Essas reformas, como estão sendo propostas, só interessam aos empresários e grandes devedores da previdência. Me parece que existem várias maneiras de fazerem as reformas sem prejudicar apenas os coitados que contribuem por 35 anos, primeiro acabando com as aposentadorias escabrosas de políticos e às acima do teto. Se até a esposa de um assassino preso recebe um valor maior que uma aposentadoria e não contribui com nada, porque o prejudicial pro País é a coitada da miséria que um trabalhadoe recebe como salário minimo?

    Curtir

  4. hildo molina

    pois é senhor eduardo, não esquecerei seu nome, alguém contra os trabalhadores que trabalham. quem não quer a reforma são os sindicatos e similares que vivem de nosso dinheiro sem força alguma.

    Curtir

  5. Anelize Diniz

    Agradeço ao senador por ter sido contra a sangria do trabalhador! Não esquecerei seu nome na hora de virar. Afavor dessas absurdas reformas, apenas empresários empresários políticos desonestos.

    Curtir

  6. Euzir Baggio

    Além de desleal você é cego e pouquíssimo inteligente.

    Curtir

  7. Antonio Lima

    A maior conquista do trabalhador é um emprego! Então, REFORMA TRABALHISTA JÁ!!

    Curtir