Gilmar será relator de inquérito contra Aécio Neves

Caso diz respeito à acusação de que o então senador recebeu em 2014 valores indevidos pelo grupo Odebrecht para sua campanha eleitoral

Um dos inquéritos instaurados contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) com base na delação da Odebrecht foi redistribuído nesta sexta-feira e ficará sob a relatoria do ministro Gilmar Mendes. O caso diz respeito à acusação de que o então senador Aécio Neves recebeu em 2014 valores indevidos pelo grupo Odebrecht para a sua campanha eleitoral. De acordo com delatores, os pagamentos teriam sido feitos de forma dissimulada por meio de contratos fictícios firmados com a empresa PVR Propaganda e Marketing Ltda. O tucano nega as acusações.

Ao determinar a redistribuição do inquérito, a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, concordou com o argumento do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de que a investigação não está diretamente relacionada à Operação Lava Jato, de relatoria do ministro Edson Fachin.

Veja também

“Na espécie vertente, como exposto pelo Procurador-Geral da República, em exposição acolhida pelo relator, ministro Edson Fachin, inexiste conexão entre os fatos narrados no presente inquérito e aqueles relacionados à denominada Operação Lava Jato”, escreveu Cármen em decisão desta sexta-feira (23).

“Pelo exposto, acolho a manifestação do Procurador-Geral da República e determino a livre redistribuição deste inquérito, resguardada a natureza do procedimento, incluídas ao resguardo do grau de publicidade, ou não, a ele imposto até o momento, até decisão do novo relator a quem caberá decidir as questões arguidas no presente processo”, afirmou a presidente do STF.

Janot também tinha pedido a redistribuição de um outro inquérito instaurado contra Aécio com base na delação da Odebrecht, que trata do pagamento de vantagens indevidas para a campanha eleitoral de Antônio Anastasia (PSDB-MG) ao governo de Minas Gerais em 2010. Delatores afirmaram que, a pedido de Aécio, pagaram R$ 5,4 milhões em “vantagens indevidas” para a campanha de Anastasia.

O procurador-geral da República ainda solicitou a prorrogação em 60 dias do prazo de conclusão das investigações nos dois casos.

(com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. nivaldo carvalho

    É uma anedota esse Guilmar Mendes ser o relator de um caso envolvendo Aecio “Carrerinha”. Seria como um pai relatar o filho.

    Curtir

  2. Januario Neto Souza Neto

    É trágico ver um BANDIDO julgando um ALIADO!

    Curtir

  3. Marcelo Araújo

    Ou seja…não vai dar em nada.

    Curtir

  4. manoel heriberto manoel

    esse é um bandido travestido de juiz, um corrupto desprezível um dos homens mas sínico do paiz nos últimos tempos

    Curtir

  5. Paulo Bandarra

    Aos inimigos os rigores das leis, aos amigos, nem a lei.

    Curtir

  6. A piada mais sem graça que vi este mês é “Gilmar será relator de inquérito contra Aécio Neves”

    Curtir

  7. Carlos Domingues

    Com esse beiçudo como relator, O Bandidaécio estará livre da jaula.

    Curtir

  8. heitor zanini

    Pronto! Estava resolvido o caso do Cheirador de Minas nesse processo. O Boca Mole já deu seu parecer em uma entrevista ontem dizendo que é um absurdo criminalizar os “políticos”. Com certeza o pilantra considera-se mais político que juiz e na verdade ele não tem nada de juiz nem de juizo.

    Curtir

  9. everton pereira

    acaba de acabar o STF. Só segurança juridica e moral quando os militares voltarem e fechar esse congresso e esse STF

    Curtir

  10. Allan Monteiro

    Realmente essa turma abusa do povo brasileiro. Gilmar Mendes no caso do senador Aécio Neves é uma piada.

    Curtir