Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fugitivo americano é capturado em Portugal após 41 anos

Um americano que fugiu da prisão em 1970 após um assassinato, ejetou-se de uma aeronave com destino à Argélia e desapareceu por quatro décadas, foi finalmente preso em Portugal, informou o FBI na terça-feira.

George Wright, “fugitivo por 41 anos, foi preso ontem pelas autoridades portuguesas”, informou o FBI. “Os Estados Unidos vão pedir sua extradição de Portugal para que ele cumpra de 15 a 30 anos de prisão”.

A história de Wright começou em 23 de novembro de 1962, quando ele e três associados se envolveram em uma série de assaltos à mão armada. Durante um assalto a um posto de gasolina, Wright e outro homem mataram um veterano da Segunda Guerra Mundial.

Apesar de Wright ter sido preso logo depois do fato e ter alegado auto-defesa, ele e três homens escaparam da Prisão Estadual de Bayside, em Nova Jersey, em agosto de 1970.

Por dois anos, Wright se envolveu com o Black Liberation Army, um grupo de comunistas afro-americanos. Em 31 de julho de 1972, ele estava entre os cinco homens que se ejetaram de um avião que voava de Detroit a Miami, no qual eles exigiram 1 milhão de dólares em resgate pelos passageiros.

Quando a quantia foi paga, eles forçaram o avião a voar para Boston, onde abasteceram e tomaram outro piloto como refém, e então atravessaram o Atlântico com destino à Argélia.

Os fugitivos conseguiram abrigo no país. Apesar de o avião e o dinheiro terem sido apreendidos pelas autoridades argelinas e devolvidos aos Estados Unidos, os homens foram apenas brevemente detidos.

A vez seguinte que a gangue alcançou as manchetes foi em maio de 1976, quando a polícia francesa capturou quatro deles – mas não Wright. Até a segunda-feira desta semana, ele continuava foragido.

“A investigação sobre George Wright serve como exemplo da força da lei. Mesmo depois de 41 anos, o compromisso com a lei se manteve”, disse Michael Ward, chefe da divisão do FBI em Newark, em comunicado.